'Vou ficar com quem?'

A discussão sobre a guarda do pet pode chegar às raias da justiça

Por Larissa Sant'Anna

É importante decidir como ficará o cachorro se o casal se separar
É importante decidir como ficará o cachorro se o casal se separar -

Animais de estimação costumam ser tratados como membros da família, o que envolve apego emocional. E quando os donos estão se divorciando? O advogado especializado em família Danilo Montemurro afirma que a solução é a mesma dada quando a separação envolve filhos menores de idade. "Em casos consensuais, é possível ter a guarda compartilhada, inclusive com regulamentação do regime de convivência e feriados alternados. Quando o casal não chega a um acordo, normalmente a guarda é dada para aquele que possuir as melhores condições para criar o animal, ou opta-se pela guarda compartilhada com regime de convivência mais rígido. O melhor para o animal sempre é levado em conta." A pensão só fica estabelecida em casos de acordo amigável, já que é inviável juridicamente obrigar o pagamento de pensão para um bicho por não existir uma determinação legislativa que trate sobre o tema. Há um Projeto de Lei (7.196/2010) que tramita na Câmara dos Deputados e que trata sobre a guarda dos animais de estimação nos casos de divórcio litigioso, porém está arquivado desde março de 2012.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

É importante decidir como ficará o cachorro se o casal se separar Divulgação
Passeando com o pet no shopping Divulgação

Comentários