Só quero sossego

Adestrador dá dicas de como criar ambiente tranquilo, mesmo com o bloco passando pela rua

Por Larissa Sant'Ana

Como manter o cachorro tranquilo, mesmo com barulho por causa do Carnaval
Como manter o cachorro tranquilo, mesmo com barulho por causa do Carnaval -

Fevereiro chegou! Isso significa que o Carnaval se aproxima e muitos blocos tomarão as ruas do Rio. Para os donos que moram perto de locais de folia, uma das preocupações é como manter o cachorro tranquilo com o barulho e grande movimentação de pessoas na rua. O adestrador André Almeida afirma que o mais importante é, além de ter obediência e foco do cão, proporcionar gasto de energia. Um passeio no parque, por exemplo, deixará o animal mais calmo. Criar um ambiente em que o bicho se sinta confortável também é importante. "Deve ter alimento, água, brinquedos resistentes disponíveis, um local que o animal entenda como o seu de segurança - pode ser a cama, o canto do sofá, a caixa de transporte - e um som ambiente", explica. O local de segurança pode até ser escolhido pelo dono, basta apresentá-lo ao animal colocando um osso que ele gosta, por exemplo. O som ambiente deve ser feito com uma música que o cão já está acostumado a ouvir, só que em volume mais alto. Manter as janelas fechadas também é uma opção, mas lembre-se de garantir um ambiente fresco.

Pé na estrada com o peludo a bordo

Como viajar com pets - Divulgação

Levar o animal de estimação para viajar é cada vez mais comum. Para isso, os donos precisam pensar em todos os detalhes, como o seguro viagem para bichos. Ele funciona da mesma forma que para humanos e garante que o animal receba todos os cuidados veterinários necessários em casos de emergência durante o passeio. Atendimentos em clínicas, hospitais, internação e até gastos com medicamentos são ressarcidos, dependendo do plano escolhido. Assim, é preciso verificar se os valores de cobertura estão de acordo com o local de destino, além de se ter em mente todos os documentos necessários para pedir o reembolso.

Coronavírus: eles correm risco?

Segundo a Sociedade Brasileira de Infectologia, até o momento, não há evidências de que cães e gatos possam ser infectados pelo coronavírus, mas recomenda-se lavar as mãos com água e sabão após o contato com os bichinhos.

Cartilha contra maus-tratos

Renato Zaca, presidente da Comissão de Proteção e Defesa dos Animais da Alerj, marcará audiência pública para ouvir representantes da causa animal sobre cartilha de combate aos maus-tratos. Intenção é distribuir material nas escolas.

Procura-se um 'aumigo'

Feira Amigos do Abrigo João Rosa acontece hoje, das 10h às 14h, na Rua Dias da Cruz, Méier, com arrecadação de ração e medicamentos.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários

Só quero sossego O Dia - É o Bicho

Só quero sossego

Adestrador dá dicas de como criar ambiente tranquilo, mesmo com o bloco passando pela rua

Por Larissa Sant'Ana

Como manter o cachorro tranquilo, mesmo com barulho por causa do Carnaval
Como manter o cachorro tranquilo, mesmo com barulho por causa do Carnaval -

Fevereiro chegou! Isso significa que o Carnaval se aproxima e muitos blocos tomarão as ruas do Rio. Para os donos que moram perto de locais de folia, uma das preocupações é como manter o cachorro tranquilo com o barulho e grande movimentação de pessoas na rua. O adestrador André Almeida afirma que o mais importante é, além de ter obediência e foco do cão, proporcionar gasto de energia. Um passeio no parque, por exemplo, deixará o animal mais calmo. Criar um ambiente em que o bicho se sinta confortável também é importante. "Deve ter alimento, água, brinquedos resistentes disponíveis, um local que o animal entenda como o seu de segurança - pode ser a cama, o canto do sofá, a caixa de transporte - e um som ambiente", explica. O local de segurança pode até ser escolhido pelo dono, basta apresentá-lo ao animal colocando um osso que ele gosta, por exemplo. O som ambiente deve ser feito com uma música que o cão já está acostumado a ouvir, só que em volume mais alto. Manter as janelas fechadas também é uma opção, mas lembre-se de garantir um ambiente fresco.

Pé na estrada com o peludo a bordo

Como viajar com pets - Divulgação

Levar o animal de estimação para viajar é cada vez mais comum. Para isso, os donos precisam pensar em todos os detalhes, como o seguro viagem para bichos. Ele funciona da mesma forma que para humanos e garante que o animal receba todos os cuidados veterinários necessários em casos de emergência durante o passeio. Atendimentos em clínicas, hospitais, internação e até gastos com medicamentos são ressarcidos, dependendo do plano escolhido. Assim, é preciso verificar se os valores de cobertura estão de acordo com o local de destino, além de se ter em mente todos os documentos necessários para pedir o reembolso.

Coronavírus: eles correm risco?

Segundo a Sociedade Brasileira de Infectologia, até o momento, não há evidências de que cães e gatos possam ser infectados pelo coronavírus, mas recomenda-se lavar as mãos com água e sabão após o contato com os bichinhos.

Cartilha contra maus-tratos

Renato Zaca, presidente da Comissão de Proteção e Defesa dos Animais da Alerj, marcará audiência pública para ouvir representantes da causa animal sobre cartilha de combate aos maus-tratos. Intenção é distribuir material nas escolas.

Procura-se um 'aumigo'

Feira Amigos do Abrigo João Rosa acontece hoje, das 10h às 14h, na Rua Dias da Cruz, Méier, com arrecadação de ração e medicamentos.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários