Para brincar à vontade

É bom avaliar se nossos amiguinhos estão confortáveis com as roupas e enfeites para a folia

Por Larissa Sant'Ana

Fantasias leves para os cachorros poderem ficar à vontade para brincar no Carnaval
Fantasias leves para os cachorros poderem ficar à vontade para brincar no Carnaval -

Na semana passada, a coluna falou sobre como manter o cão calmo quando está passando um bloco perto de casa. Hoje, o assunto é para os donos que querem incluir o bicho na folia: a escolha da fantasia. A veterinária Bianca Bennati afirma que a principal preocupação deve ser com o conforto do cão, que precisa conseguir andar, correr, comer e fazer suas necessidades tranquilamente com a vestimenta. Se ele não está acostumado com roupinhas, o ideal é optar por algo simples. As fantasias mais elaboradas ficam para os cães que não têm problemas com adornos. Leve em conta o local onde o bicho vai usar a peça: se for muito quente, o tecido precisa ser mais leve para evitar problemas com a hipertermia (brusco aumento da temperatura corporal). O dono também precisa ficar atento aos sinais do bichano. "Caso ele esteja confortável, agirá normalmente. Um animal estático e tentando tirar a fantasia com a boca ou roçando nos móveis e na parede não está confortável", explica Bianca. Sinais de calor, como respiração ofegante e língua para fora o tempo todo, também são motivos para tirar a fantasia. Evite opções com detalhes pequenos que possam ser engolidos pelo animal.

Atendimento de graça em Bangu

Thor, o cachorro que atuava com os Bombeiros de Minas Gerais e ajudou nos resgates em Mariana e Brumadinho - Reprodução/internet

A Subsecretaria Municipal de Bem-Estar Animal inaugurou uma Unidade de Saúde Médica Veterinária em Bangu, na Rua Sidney, altura do número 97. O posto foi batizado de Thor (foto), uma homenagem ao cão que participou dos resgates nas tragédias de Mariana e Brumadinho, em Minas Gerais. Consultas, cirurgias e castrações serão feitas gratuitamente no local. Os atendimentos clínicos são por ordem de chegada. Já as castrações devem ser agendadas de forma presencial na unidade. Para isso, é preciso ser maior de 18 anos, residir em Bangu, apresentar cópias e originais de RG, CPF e comprovante de residência no próprio nome.

PetCenso fluminense

A DogHero, empresa de serviços pet, fez uma pesquisa que mostrou o perfil dos bichos fluminenses. Dos mais de 125 mil animais registrados no estado, 96,2% são cães e 3,3% são gatos. O gênero masculino domina: 52,3%. 

Suipanos na espera

A Suipa, que há mais de 30 anos abriga animais sem lar, tem a campanha permanente 'Adote um focinho carente'. Os interessados devem ir à sede da instituição, na Avenida Dom Helder Câmara, 1.801, Jacaré, se submeter a uma entrevista e levar cópias do CPF, RG e comprovante de residência. Mais informações pelo telefone 3297-8775 ou no site www.suipa.org.br.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

Fantasias leves para os cachorros poderem ficar à vontade para brincar no Carnaval Arquivo pessoal
A fantasia do cachorro deve ser confortável e prática Reprodução/internet

Comentários