Cães-guia: verdadeiros anjos

Animais passam por um treinamento desde filhotes e são entregues aos donos quando estão com cerca de dois anos

Por Larissa Sant'Ana

Hoje já existem ONGs como o Projeto Cão-Guia de Cegos do DF
Hoje já existem ONGs como o Projeto Cão-Guia de Cegos do DF -
Na última sexta-feira, 24, foi comemorado o Dia Internacional do Cão-Guia. Esses cães passam por um treinamento desde filhotes e são entregues aos donos quando estão com cerca de dois anos. O momento é um marco na vida dos deficientes visuais contemplados. “Tinha locais que eu não ia por falta de acessibilidade, mas depois do Zircon, meu primeiro cão-guia, as preocupações com alguns ambientes foram completamente superadas”, conta Silvo de Alcantara.
A advogada Thays Martinez ficou anos tentando ter um cão-guia, até que em 2000 conseguiu entrar em um programa americano e trazer Boris para o Brasil. “Tenho uma vida antes e outra depois do Boris. Ele elevou minha auto estima e confiança, me proporcionou realizar os sonhos de andar sozinha na beira do mar e morar sozinha”, conta a advogada, que depois de aposentar o labrador já teve a companhia de Diesel e agora conta com a ajuda da cadela Sophie.
Os cães-guia ficam na ativa até, mais ou menos, 8, 10 anos de idades - questões de saúde e mobilidade são consideradas para a aposentadoria. Os deficientes visuais que já possuem um cão-guia têm prioridade na fila dos Institutos que os treinam e dão gratuitamente. Em 2000, quando Thays teve que trazer Boris dos EUA, o Brasil não tinha nenhum programa voltado para a causa, hoje já existem ONGs como o Projeto Cão-Guia de Cegos do DF e o Instituto Magnus, mas ainda é pouco. De acordo com o IBGE, o Brasil possui cerca de 7 milhões de pessoas com deficiência visual e, aproximadamente, 200 cães-guia na ativa. Ajudar esses projetos é proporcionar uma sociedade mais inclusiva.

Pode ser perigoso

Dificuldade de levantar é um sintoma da osteoartrite, uma doença que atinge cães e gatos de todas as idades e precisa de tratamento imediato. 

 

Os bichos agradecem

Com a pandemia do novo coronavírus, as ONGs viram as doações caírem. Iniciativas de empresas privadas como Zee.Dog, Premiere e outras já doaram juntas 70 toneladas de ração para ajudá-las.

 

Precisa tomar banho e tosar, e agora?

Crystal Pet Spa - Divulgação
Uma pesquisa do Instituto Qualibest mostrou que 58% dos donos deixaram de consumir o serviço de banho e tosa. O dado preocupa já que, mesmo com o isolamento do novo coronavírus, os bichos precisam ter higiene. Alguns estabelecimentos mantém o serviço no modelo leva e busca. Mas, se a opção for manter os cuidados em casa as dicas são: temperatura da água deve estar morna para evitar queimaduras; coloque algodão na orelha; limpe os olhos com shampoo específico para a área; e durante o enxágue não deixe que entre água no nariz. Além disso, o secador também deve estar no morno. Para a tosa, pode ser usada uma tesoura sem ponta aparar os pelos ao redor do olho, da região íntima e das patas.

Gatos dos EUA com covid

Dois gatos de Nova York, cidade mais afetada pela covid-19 nos EUA, testaram positivo para o vírus. Ambos tiveram doenças respiratórias leves e devem se recuperar. Acredita-se que foram contaminados pelos donos.

Comentários