Agosto dourado: foco na amamentação

Especialistas explicam que ela fortalece a imunidade, influencia no comportamento dos pets e é crucial no desenvolvimento

Por O Dia

Cadela amamentando os filhotes
Cadela amamentando os filhotes -

Este mês é conhecido como 'Agosto Dourado' por simbolizar a luta pelo incentivo à amamentação - a cor dourada é relacionada ao padrão ouro de qualidade do leite materno. Além dos humanos, o aleitamento também é muito importante para o desenvolvimento dos filhotes de cães e gatos.

As mamadas das primeiras horas após o parto são cruciais, pois é quando é liberado o colostro, substância que antecede o leite e é o primeiro alimento ideal. Por meio dele, os filhotes recebem a imunidade da mãe e estarão mais protegidos, mesmo após a fase de amamentação.

Depois disso, o leite materno é liberado e é rico em gorduras, proteínas e minerais. De acordo com o veterinário Otávio Verlengia, é perfeito para a exigência calórica que o rápido crescimento dos filhotes demanda.

Cristiane Pizzutto, do Conselho Regional de Medicina Veterinária de São Paulo, explica que o leite materno também é importante para o desenvolvimento comportamental dos filhotes. "O contato físico, o calor, o cheiro e o movimento para sugar o leite são vínculos atrelados ao fechamento de um ciclo parental", diz.

"O resultado da amamentação também é decisivo para o comportamento na vida adulta, embora todos os animais tenham que ser expostos a outras vivências para a socialização", completa Cristiane.

O processo de parar de alimentar o filhote com leite materno dependerá muito de fatores como espécie (gato ou cachorro) e de que raça é o animal. Ele deve ser estimulado, a partir de 21 dias, para que haja uma transição gradual da dieta líquida para a sólida.

 

Bicho do leitor: com vocês, a dengosa Maia

Bicho do leitor: Maia - Arquivo pessoal

Com cerca de um ano, segundo a sua tutora, Nádia, a cadelinha Maia foi adotada em novembro de 2019. "Ela foi resgatada por um desses 'anjos' que vivem para isso. Ela estava num terreno em Itaboraí, super maltratada, magra e machucada, pois apanhava muito", relembra Nádia, enquanto enche de dengo a vira-latinha, que, agora, sabe que sua vida será só de trocas de amor.

Clínica popular é um dos temas de congresso

Clinicas veterinárias populares - Pexels
Entre os dias 11 e 13 de agosto, acontecerá o Congresso Nacional para Empreendedores Pet (Conepet), de forma virtual e de graça. Na pauta, diversos assuntos relacionados ao ramo de animais de estimação. Um dos palestrantes do Conepet é Dalmar Mazinho, diretor executivo das Clínicas Apaixonados por Quatro Patas, que vai contar um pouco do seu universo com o tema 'Modelo de gestão de clínicas populares e a democratização desse setor'. Os interessados podem se inscrever no site www.conepet.com.br.

Reação de vacina nos peludinhos

Como bichos reagem às vacinas - Shutterstock

As reações mais comuns de vacinas em gatos e cachorros são dor e inflamação no local da aplicação da vacina, além de febre e enjoo, acontecendo principalmente em filhotes. Nos casos de dor ou febre, analgésicos e antipiréticos podem ser usados com recomendação do veterinário. Bolsas de água quente podem aliviar a dor. Para reações alérgicas são necessárias medicações antialérgicas também receitadas pelo veterinário. Algumas reações podem surgir até três dias após a aplicação.

Suplementação dos pets

Alimentação natural para os pets - Shutterstock

Animais com alimentação natural necessitam de suplementação para a boa produção de hormônios e anticorpos, além de evitar fraturas ósseas. Em geral, são suplementadas as principais vitaminas e minerais que os animais necessitam, como vitaminas B e D, cálcio, fósforo e potássio.

Calopsitas limpinhas

Calopsitas: cuidados de limpeza - Shutterstock

Essas aves usam aproximadamente 60% do seu tempo para se limpar, sempre utilizando o bico. Mas o tutor pode ajudá-la a se manter limpa, especialmente em dia de sol. O banho seguro é em uma 'banheira' com altura aproximada de dois dedos para que ela não se afogue e consiga sair quando quiser. A largura deve ser de tamanho suficiente para caber até sua cauda. Frequência: duas a três vezes por semana.

Se o gato não se lambe...

Banho de gato - Shutterstockk

Pode comprometer a limpeza do animal. Gatos obesos, por exemplo, possuem dificuldade na lambedura e podem ficar com odor de urina acentuado e caspas. Mas o tutor pode ajudar, dando banhos uma vez por mês. E, atenção com a genitália do animal, região sensível, que precisa de uma limpeza mais cuidadosa.

Comentários