O que eles fazem quando você não está em casa

Veterinária separou uma lista com 6 teorias para você tentar descobrir

Por O Dia

Enquanto o dono não volta, o que será que ele faz?
Enquanto o dono não volta, o que será que ele faz? -

Você já imaginou o que o seu bichinho de estimação faz enquanto você não está em casa? Então, veja a lista feita pela veterinária Roseli Sabbadini, com teorias sobre o que eles podem 'aprontar'.

1. Zoando a decoração - Jogar os objetos no chão é uma realização, principalmente para gatos. Eles aproveitam para brincar e jogar as coisas de um lado para o outro fazendo você encontrá-los só na próxima faxina. Ou quando achar os cacos.

2. Roubar comida - Eles podem dar uma voltinha pela casa para achar 'aquelas

comidinhas proibidas': o bife suculento que está descongelando na pia, bolos dando mole em cima da mesa e até pacotes de seus petiscos que serão rasgados sem cerimônia.

3. Dentadas - Bichos podem ficar meio irritados quando estão sós. Há grandes chances de você ter seus sapatos mordidos e móveis devorados, em sinal de protesto.

4. A pirraça das pirraças - É muito comum os cãezinhos, por exemplo, fazerem xixi e cocô em locais diferentes do habitual, como a sua cama. Isso quando não aproveitam para pisarem e espalhar a sujeira pela casa inteira.

5. Zap! - Muitos tutores costumam deixar a TV ligada para 'distrair' o cão. Mas quando voltam, o pet se apoderou do controle remoto e escolheu seu 'canal preferido'. Pior: seus dentes podem destruir o aparelho. 

6. Tudo meu! - Cama, sofá, objetos... Agora eles brincarão como se fossem os donos da casa (e não são?). E é bem capaz de você chegar em casa e receber um olhar de desprezo tipo: "Não tô nem aí, humano. Quem manda aqui sou eu".

Cães podem usar capas de chuva?

Proteção canina para a chuva - Reprodução/Pinterest

Dias chuvosos podem atrapalhar os passeios dos pets. Especialmente aqueles que já têm uma rotina fixa ou que só fazem as necessidades quando saem de casa, por exemplo. A capa de chuva pode ser utilizada por um curto período de tempo e somente no momento do passeio. Recomenda-se as mais resistentes, como as de PVC. Capinha com capuz, apesar de fofa, só vale se o animal estiver confortável. É importante frisar que em caso de chuvas muito fortes, ficar em casa com o cão é a melhor opção.

Arara azul em perigo

Araras-azuis do Pantanal - Luciano Candisani/reprodução Facebook

O fotógrafo Luciano Candisani fez esse clique no Pantanal, local que tem oferecido risco aos animais por conta de incêndios. O @institutoararaazuloficial e a Iniciativa Documenta Pantanal estão arrecadando fundos para combater o fogo e ajudar na recuperação do habitat dessas aves lindas. Veja mais em www.institutoararaazul.org.br.

Cidade Amiga dos Animais

Rio concorre a Cidade Amiga dos Animais - Mochamad Wildan/Pexels

O Rio concorre em quatro categorias ao Prêmio Cidade Amiga dos Animais. A iniciativa foi criada pelo programa 'Animais em Comunidades', da ONG Proteção Animal Mundial, e tem como objetivo reconhecer as melhores estratégias de governos latino-americanos para lidar com populações de cães e gatos em situação de rua. Os vencedores serão conhecidos no dia 19 de outubro, no site da organização.

As gatinhas Mel e Liz: gulosas e curiosas

Mel e Liz - Arquivo pessoal

Liz, em primeiro plano, tem 2 anos e foi adotada para fazer companhia para Mel. Essa amarelinha não para quieta, e só deixa a irmã em paz quando ela está dormindo. "Liz é tão gulosa que já chegou a entrar num prato de sopa pra dar uma provadinha", diverte-se Maria Tereza, a tutora da duplinha. Mel, gorduchinha e de pelagem branca e cinza, tem 4 anos e foi resgatada das ruas. Ganhou lar e uma irmã caçula. Vida perfeita!

Linha Verde

Se você presenciar maus-tratos a animais ou comércio de bichos silvestres, pode denunciar ao Linha Verde, do Disque Denúncia. Canais: 0300 253 1177 (interior), 2253-1177 (capital) e o App 'Disque Denúncia RJ'.

Doguinho contra asma

Estudos comprovam que, quando as crianças convivem desde cedo com cachorros, são menos propensas a ter asma ou pegar resfriado. Graças ao contato do cão com a rua, e de ele estar aberto a bactérias, o sistema imunológico da criança cria anticorpos e a deixa mais resistente.

Comentários