O futuro da Enfermagem

Exigência de qualificação será cada vez maior

Por FRANCISCO ALVES FILHO

Curso de Enfermagem da Escola da Cruz Vermelha de Nova Iguaçu 09/08/18
Curso de Enfermagem da Escola da Cruz Vermelha de Nova Iguaçu 09/08/18 -

Pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostra que a área de saúde tem cerca de 3,5 milhões de trabalhadores. Nada menos que 50% desses são compostas por profissionais de enfermagem, dentre técnicos, auxiliares e enfermeiros. Com tanta concorrência, como se destacar nessa carreira? (Leia também: Enfermagem, tire suas dúvidas)

O principal é buscar qualificação. Atualmente, só 23% dos profissionais da área têm alguma graduação. É no Ensino Superior que os estudantes lidam com uma grade curricular cada vez mais multidisciplinar, com matérias como Anatomia, Biomedicina, Bioquímica, Genética, Administração e até Ética.

A enfermagem do futuro terá ênfase em especialidades como ostomia, terapia intensiva, obstetrícia, psiquiátrica, enfermagem do esporte, do trabalho, gestão de projetos e pesquisa clínica.

Em alguns anos, será cada vez mais comum encontrar profissionais atuando na área administrativa, de ensino, de gestão e pesquisa em enfermagem.

As universidades e cursos técnicos já têm preparado os seus estudantes para encarar esse cenário e buscarem uma nova perspectiva profissional, com conteúdos mais complexos e ensino de temas que envolvem gestão de pessoas, humanização, hospitalidade no atendimento, administração e também ética.

O FUTURO DA ENFERMAGEM (2)

Com o aumento da expectativa de vida, a saúde da família e os serviços domiciliares (home care) são tendências crescentes na enfermagem do futuro. O trabalho nesses nichos profissionais também será aliado ao de médicos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos e até psicólogos. Esses profissionais serão responsáveis por preparar toda a ambientação dos pacientes em seu lar, auxiliar familiares nos tratamentos, cuidar da infraestrutura e garantir que eles passem o menor tempo possível nos hospitais, onde ainda podem ficar mais expostos a infecções.

O FUTURO DA ENFERMAGEM (3)

Apesar da crise, o grande empregador de enfermeiros no Brasil ainda é o setor público, nos níveis federal, estadual e municipal, com cerca de 70,1% das vagas disponíveis. No entanto, a previsão para o futuro é que a rede particular se expanda. Esse cenário garantirá mais vagas, um equilíbrio numérico entre os setores público e privado e o aumento da garantia de que profissionais qualificados tenham oportunidades de sobra.

ACESSO MAIS DIFÍCIL AO FIES

O acesso às faculdades privadas por meio do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) está mais difícil, de acordo com a Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES). Segundo a entidade, das 310 mil vagas oferecidas, apenas 80,3 mil foram preenchidas, o equivalente a 26% da meta. Para o presidente da ABMES, Janguiê Diniz, o desempenho do Fies em 2018 foi um fracasso. "Foi o pior cenário desde que foi instituído o Fies", disse.

INSPIRAÇÃO.

"O segredo da criatividade está em dormir bem e abrir a mente para as possibilidades infinitas. O que é um homem sem sonhos?", Albert Einstein, cientista alemão que desenvolveu a teoria da relatividade.

Comentários