Mais jovens sem carteira assinada

Número de vagas formais no setor privado entre jovens de até 24 anos caiu

Por FRANCISCO ALVES FILHO

Subutilização da força de trabalho ficou em 24,3% no período, somando 27,5 milhões de pessoas
Subutilização da força de trabalho ficou em 24,3% no período, somando 27,5 milhões de pessoas -

A oferta de vagas com carteira assinada caiu dramaticamente para um segmento bem específico: os mais jovens. O número de vagas formais no setor privado entre jovens de até 24 anos recuou mais de 25% de 2012 a 2018. A redução de postos com carteira assinada no período foi de 1,9 milhão apenas nesse segmento.

Levantamento feito pelo economista Cosmo Donato, da LCA Consultores, com base em informações da pesquisa por amostra de domicílios do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) revela que o trabalhador mais jovem foi, de longe, o mais atingido pela crise. No grupo de pessoas com idade entre 25 e 44 anos, o saldo de empregos com carteira assinada também foi negativo. Mas a intensidade foi menor, com uma queda de 481,3 mil.

Acima dos 45 anos, o saldo de vagas formais foi positivo em quase 1 milhão. Sem os jovens, o saldo de vagas no setor privado com carteira assinada —considerado o empregado por excelência— teria sido positivo no período em mais de 500 mil postos.

No geral, com pouca experiência e qualificação, os jovens formam o grupo que, historicamente, mais sofre em situações de instabilidade no mercado de trabalho. Após uma das maiores recessões da história, a taxa de desocupação entre pessoas de até 24 anos fechou 2018 em 27,2%.

Mais jovens sem carteira (2)

Especialistas identificam, porém, fenômeno ainda inicial que também pode explicar a queda na contratação formal no segmento: entre os jovens, em especial os mais escolarizados, haveria uma maior disposição a aceitar regimes de contratação mais flexíveis. Seria uma forma de ganhar um pouco mais e, ao mesmo tempo, encontrar vagas com um perfil mais próximo às pretensões desse grupo. Metade dos eleitores brasileiros até 24 anos prefere ser autônomo, com salários mais altos e pagando menos impostos, ainda que sem benefícios trabalhistas, a ter carteira assinada.

Pré-Enem

A Firjan SESI está com inscrições abertas para 2.905 vagas gratuitas do curso Pré-Enem em todo o estado do Rio de Janeiro. Os interessados devem estar matriculados em uma turma do 2º ou 3º ano do Ensino Médio (da Educação Regular ou da Educação de Jovens e Adultos) em qualquer escola da rede pública ou já terem concluído o Ensino Médio, com idade mínima de 15 anos. As inscrições vão até o dia 14 de abril.

Pré-vestibular social

Estão abertas as inscrições para o pré-vestibular social do Colégio e Curso Ao Cubo, na unidade Tijuca. Este é o primeiro ano do projeto, que tem como taxa de inscrição 1kg de alimento não perecível. A seleção será feita em duas etapas. A primeira, que acontecerá dia 6 de abril e é eliminatória, é composta por uma prova de múltipla escolha de 20 questões - matemática e português - além da redação. A segunda etapa vai acontecer no dia 13 e será uma entrevista.

DESAFIO: "A vida não é o problema, é batalha, desafio; cada obstáculo é uma lição, eu anuncio...", Mano Brown, rapper.

Comentários