Carlos Eduardo GonçalvesDivulgação

Recebi um e-mail falso, como se fosse do meu banco, oferecendo parcelamento de dívida. Cliquei no link, preenchi um formulário e pouco tempo depois soube que fizeram uma compra no meu cartão. Acho que caí num golpe. Como proceder? (Mariana Lima, Barra da Tijuca)

Há grandes possibilidade, sim, que você tenha sido vítima de um golpe. A quantidade e a variedade de crimes cibernéticos (fraudes e golpes aplicados através da internet, que atingem as mais variadas proporções) têm crescido bastante no Brasil.

Segundo Carlos Eduardo Gonçalves, advogado especialista em crimes digitais, a orientação é que o consumidor noticie o crime à delegacia de polícia mais próxima da sua residência e entre em contato com o seu banco para informar sobre a possível fraude. “Solicite o bloqueio do cartão de crédito em que a compra foi realizada e também a abertura de procedimento interno pela instituição para que seja providenciado um possível estorno do valor da compra fraudulenta.

Normalmente, o banco pede um prazo de três a cinco dias úteis para essa análise”, explica o especialista. Para evitar golpes como este, é muito importante estar atento aos e-mails recebidos, observando o remetente (se o e-mail tem o provedor do banco, por exemplo) ou até entrar em contato com a agência ou com o seu gerente para saber a veracidade daquela comunicação.

E vale aquela máxima: desconfie de tudo! Não clique em links ou e-mails que supostamente foram enviados pelo seu banco. As instituições bancárias não costumam se comunicar com os clientes desta forma, reforça o advogado Átila Nunes, do serviço www. reclamaradianta.com.br. O atendimento é gratuito pelo e-mail [email protected] ou pelo WhatsApp (21) 993289328.
Casos resolvidos pela equipe do Reclamar Adianta (WhatsApp - 99328-9328, somente para mensagens): Breno Ramos (DELL), Alice Gouvêa (Samsung), Ligia Assis (Eletrolux)