Seguro de transportes registra alta de 9,4% neste ano

Segundo levantamento, segmento já arrecadou R$ 1,5 bilhão de janeiro a maio deste ano. Em meio a esse cenário, FenSeg lança Guia voltado para esse tipo de apólice

Por Herculano Barreto Filho

Materia especial! Roubo de cargas,motoristas que ja foram assaltados e que hoje carreregam tambem esse medo,
 Severino  Silva/ Agencia O Dia
Materia especial! Roubo de cargas,motoristas que ja foram assaltados e que hoje carreregam tambem esse medo, Severino Silva/ Agencia O Dia -
Rio - Os altos índices de roubo de carga aqueceram um mercado que segue em expansão no país: o seguro de transportes. O segmento registrou um crescimento de 14,7% em 2018, com R$ 3,5 bilhões de arrecadação. De janeiro a maio deste ano, o setor já arrecadou R$ 1,5 bilhão, alta de 9,4% em comparação ao mesmo período do ano anterior. Nos cinco primeiros meses do ano, as indenizações já atingiram R$ 831 milhões, quase 16% a mais em comparação a 2018.
Em meio a esse cenário, a Federação Nacional de Seguros Gerais (FenSeg) lançou o Guia de Boas Práticas do Seguro de Transportes. O objetivo da publicação, elaborada pela Comissão de Transportes da FenSeg, é estabelecer recomendações para aprimorar o relacionamento das seguradoras com consumidores, corretores e fornecedores.
O Guia apresenta tipos de apólice, fatores que influenciam na análise de riscos, informações sobre sinistros e certificação digital. "O Guia estimula a uniformização do seguro, com recomendações pautadas na legislação em vigor e nas boas práticas de mercado", diz Paulo Robson Alves, presidente da Comissão de Transportes da FenSeg.
Roubo de carga, mau estado de conservação das estradas e envelhecimento da frota são apontados como fatores que se relacionam diretamente com esse tipo de apólice. "Houve um grande amadurecimento no mercado de seguros de transportes, principalmente pelo grande número de empresas multinacionais trazendo expertise e capacidade para o mercado brasileiro. Hoje a maioria das operadoras de seguros de transportes é formada por multinacionais", explica Paulo Alves.
O Guia pode ser encontrado no link http://fenseg.org.br/noticias/fenseg-lanca-o-guia-de-boas-praticas-do-seguro-de-transportes.html
R$ 30 BILHÕES: RESERVAS DA CAPITALIZAÇÃO
A Federação Nacional de Capitalização (FenaCap) divulgou, na sexta-feira, o balanço de janeiro a maio no setor. De acordo com o estudo, as reservas técnicas, como são chamados os valores acumulados pelos clientes com títulos de capitalização ativos, atingiram a marca de R$ 30 bilhões neste ano. A receita global do setor avançou 11,7% no mesmo período, atingindo R$ 9,5 bilhões.
As 16 empresas que integram a FenaCap distribuíram R$ 496 milhões em prêmios em sorteios. Os resgates feitos antecipadamente ou ao fim do prazo do contrato de capitalização alcançaram um montante de R$ 7,3 bilhões.

Com o marco regulatório da Capitalização, em vigor desde abril, as empresas do setor se adaptaram para atender as novas regras, com a criação de produtos de Filantropia Premiável e Instrumento de Garantia. "As novas regras criaram um ambiente de negócios mais favorável. Traz segurança jurídica e cria as condições para a expansão do mercado", analisa Marcelo Farinha, presidente da FenaCap.
 

Comentários