Conselho dá ultimato a Witzel e cobra compensação financeira por reajuste de RAS

À Coluna, governo estadual garantiu que aumento no valor das horas extras para a PM está mantido

Por PALOMA SAVEDRA

A possibilidade de inclusão de policiais militares e bombeiros no texto é trava na tramitação
A possibilidade de inclusão de policiais militares e bombeiros no texto é trava na tramitação -
Mais uma vez o reajuste do valor do Regime Adicional de Serviço (RAS) pago aos PMs foi questionado pelo Conselho de Supervisão da recuperação fiscal do Rio. O conselho enviou ofício de representação ao governador Wilson Witzel, em 30 de agosto, para a comprovação, no prazo de 30 dias, "da efetiva possibilidade de compensação financeira, da não concessão ou da suspensão do referido adicional".
Em nota conjunta com a Fazenda (Sefaz) e a PM, o governo garantiu à Coluna que o aumento, em média de 45%, será mantido, afastando qualquer risco de ser cancelado.
"O governo do Rio informa que manterá o reajuste concedido ao RAS para a Polícia Militar. A Secretaria da Polícia Militar encaminhou para a Fazenda sugestões de medidas de compensação solicitadas pelo Conselho de Supervisão. A Sefaz enviará ao Conselho todos os esclarecimentos necessários", diz a nota.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

A possibilidade de inclusão de policiais militares e bombeiros no texto é trava na tramitação Divulgação Pmerj
Policiais durante operação contra o tráfico de drogas no Rio Reginaldo Pimenta

Comentários