Rio: Cidade das trilhas

Famoso por suas belezas naturais, capital fluminense seduz aventureiros

Por O Dia

Rio - Como no mundo do montanhismo profissional, em que existem sete grandes picos que desafiam adeptos do esporte, no Rio de Janeiro há sete trilhas que todos os trilheiros que se prezem devem tentar um dia conhecer, entre tantas outras existentes.

Para os guias turísticos Bruno Alvar, 33 anos, Leonardo Levi, 31, e Thiago Freitas, 29, fundadores do grupo Pé na Trilha (www.facebook.com/penatrilharj) empresa que organiza passeios guiados em grupos, o Rio é uma cidade privilegiada e são muitos os lugares fantásticos a serem visitados.

O guia Leonardo Levi no alto da Pedra da Gávea. Para ele%2C uma das mais belas vistas da cidade %3A ‘mas é preciso preparo para fazer essa trilha’%2C alertaDivulgação

Segundo Leonardo, a trilha da Pedra da Gávea, por exemplo, é um dos melhores passeios. “Apesar de a caminhada ser pesada (em média duas horas e meia de subida) e não recomendada para iniciantes, a sensação quando se chega ao topo é maravilhosa. Mas para isso é preciso passar por uma ‘parede’ de rochas de aproximadamente 30 metros,conhecida como Carrasqueira. Ver a cidade do Rio daquele ângulo é um verdadeiro privilégio”, disse Leonardo. Ele alerta que é necessário ter muita atenção e um bom condicionamento físico para realizar a trilha.

Bruno Alvar destaca também a trilha do Morro Dois Irmãos. “Uma das mais apaixonantes do Rio. O acesso é pela pacificada Favela do Vidigal. Lá do topo se tem a mais bela vista da cidade”, recomenda. Os guias do Pé na Trilha, ainda destacam a Pedra Bonita, onde se encontra um dos mirantes mais belos da cidade e o O Pico do Papagaio, o segundo maior da Floresta da Tijuca. O Pico da Tijuca, que é o ponto mais alto do Parque Nacional da Tijuca, a trilha do Corcovado, um dos lugares mais famosos do mundo e um dos passeios mais bonitos do Rio. “ No alto dos seus 704 metros de altitude os trilheiros são abençoados pelo Cristo Redentor que nos recebe de braços abertos”, destaca. Bruno lembra também da agradável trilha da Urca, que é de fácil acesso e indicada para toda família.

Marcado por suas belezas naturais e por montanhas que compõem grande parte do seu cenário urbano, o Rio já faz parte do roteiro turístico para os amantes dos esportes de aventura e da prática de trekking (trilhas).

Bruno, que é guia credenciado pela Embratur, acha que o mais importante é saber que as pessoas estão procurando conhecer a cidade por uma ótica diferente. “Esse tipo de atividade proporciona um contato direto com a natureza, qualidade de vida, além da oportunidade de se fazer novas amizades.”

Clique na imagem para ampliarArte O Dia

Cuidados redobrados no calor

Para o professor de Educação Física e praticante de trilhas, Wellington Abreu, 39 anos, no verão é necessário hidratar bem o corpo antes, durante e depois da caminhada, além de uma alimentação adequada. “Bebidas esportivas, como isotônicos (que contém água, sais minerais e carboidratos) caem bem, pois perdemos muito líquido durante o esforço físico. O ideal é consumir alimentos leves, como frutas e barras de cereais”, diz ele.

Segundo Wellington, há muitos benefícios nesse tipo de caminhada . “Fazer trilha é uma atividade aeróbica que fortalece nosso sistema cardiovascular, nos dá maior resistência às atividades extenuantes e nos proporciona mais disposição no dia a dia, ampliando assim o conceito de saúde”, explica.

“Ao ir à trilha, é importante saber o grau de dificuldade dela. Se você é iniciante, comece com trilhas para iniciantes. Use roupas leves, bom tênis, protetor solar e boné. Mesmo se estiver com amigos ou com guias, comece no seu ritmo, sem forçar muito”, aconselha.

Reportagem de Vander Alvim