Escolas de samba voam para longe

Enquanto Portela e Império têm embaixadas no Japão, outras agremiações vão para Europa com shows

Por O Dia

Carlinhos Salgueiro ministra aulas de samba para professores e alunos, e se apresenta em vários países
Carlinhos Salgueiro ministra aulas de samba para professores e alunos, e se apresenta em vários países -

Rio - Se fosse reeditado nos dias de hoje, o clássico samba-enredo de 1964 do Império Serrano, 'Aquarela Brasileira', não ficaria restrito ao passeio pelas terras nacionais. A canção teria que exaltar também as aventuras que já chegaram até o outro lado do mundo, como Japão, por exemplo, onde a escola de Madureira inaugurou uma filial no ano passado.

A vizinha Portela também tem forte presença na Terra do Sol Nascente, com uma embaixada que recebe sambistas portelenses o ano todo em um intercâmbio cultural. Outras agremiações do Grupo Especial, como Mangueira e Paraíso do Tuiuti, não ficam para trás, e viajam em shows e oficinas por diversos países.

O coreógrafo Carlinhos Salgueiro, por exemplo, leva há 12 anos o nome da escola Vermelha e Branca para o exterior. Ele já viajou mais de 30 países ministrando aulas e fazendo apresentações. "O samba lá fora virou uma febre, formo professores e alunos. A demanda é tanta que até escolho os países que vou".

Segundo o coreógrafo, cada lugar tem sua maneira de sambar, mas Suécia e Inglaterra se destacam. "Eles são muito técnicos, eu levo o que sei e também aprendo coisas novas", disse Carlinhos, que reforça o orgulho pelo seu trabalho. "Tudo que eu tenho e sou devo ao samba, essa arte me levou pro mundo".

Presidente do Consulado da Portela no Japão, Marcello Sudoh explica que o interesse japonês pelo samba é antigo. Nascido em Botafogo e erradicado na Ásia em 1991, ele abriu há dois anos o consulado em Tókio. "Temos palestras sobre a cultura brasileira, aulas de cuíca, bateria, passistas, entre outros", contou.

Na semana passada, o país inclusive promoveu o 'Asakusa Samba Carnival', maior desfile de escolas de samba realizado fora do Brasil, com cinco mil sambistas japoneses e um público de 400 mil pessoas.

Apaixonado pelo Império Serrano, o músico japonês Keita Shibuya participa há 20 anos dos desfiles na Sapucaí e decidiu abrir a filial da agremiação para aulas de instrumentos e apresentações. Para a porta-bandeira da Portela, Lucinha Nobre, o ritmo tem sido cada vez mais valorizado no Japão e no mundo. "O que me impressiona é que eles cantam os sambas da Portela mesmo sem falar português".

Só neste ano, o vice-presidente social da Mangueira, Pablo Brandão, já foi para Espanha, Suíça, Holanda e Angola com shows da agremiação. "É uma oportunidade de renda extra, divulga a escola e a cultura carioca", afirmou.

Mestre de bateria da União da Ilha e músico do cantor Dudu Nobre, Jefferson Araújo destaca que alguns alunos do workshop também entram para a agremiação. "Sempre encontramos alguém com um talento especial. Os ensinamentos vão desde a afinação do instrumento à postura pra tocar".

Com 30 anos de história no samba, o coordenador da ala de passistas da Paraíso do Tuiuti Alex Coutinho viaja com o projeto 'Meninos do Paraíso', junto com o outro coordenador Jorge Amarelloh, para ensinar gringos a sambarem. "O que me deixa mais fascinado é o esforço que eles fazem pra pegar o ritmo. A dificuldade, claro, é o swing".

"É uma contribuição intangível e uma grande responsabilidade de levar a cultura do Carnaval carioca para o exterior", disse o diretor cultural da Portela, Rogério Rodrigues.

Reportagem da estagiária Luana Dandara sob supervisão de Angélica Fernandes

Neguinho em turnê nos EUA

Intérprete da agremiação de Nilópolis desde 1976, Neguinho da Beija-Flor foi um dos sambistas pioneiros a ir para o exterior. Apenas neste ano, o cantor já se apresentou em sete países, como Escócia e Suíça. Segundo ele, o clássico samba 'Pega no ganze' é o mais pedido nas turnês. "É maravilhoso, vão muitos brasileiros", contou Neguinho, que embarca na próxima semana para shows nos EUA.

Galeria de Fotos

Carlinhos Salgueiro ministra aulas de samba para professores e alunos, e se apresenta em vários países FOTOS DE Divulgação
Integrantes da Portela participaram de desfile de Carnaval no Japão DIVULGAÇÃO
Do Japão à Alemanha: agremiações fazem um intercâmbio do samba Divulgação

Comentários

Últimas de Carnaval