Felipe Moris  - Divulgação
Felipe Moris Divulgação
Por O Dia
Rio - O paulista Felipe Moris, que é conhecido na Europa por ensinar arte do samba no pé com saltos altos, aguarda a segunda-feira de Carnaval para desfilar pela ala maculelê (coreografada) da Acadêmicos do Salgueiro, onde desfila há quatro anos. 

Nas redes sociais, Felipe é conhecido pelo nome "Gato de Salto", com quase 6 mil seguidores no Instagram. O paulista de 30 anos se mudou aos 17 para um intercâmbio de três meses no Canadá. Aos 18, trocou o Canadá pela Áustria, onde seguiu acompanhado de seu primeiro amor.

Na Áustria, se formou em Comunicação Transcultural e Interpretação de Conferência, o que no Brasil chamamos de “tradutor de conferências”.

O samba, aliás, salvou o brasileiro da depressão e o consagrou como o professor número 1 de samba de salto alto na Europa.

"Minha vida profissional na Europa ia muito bem, até que bateu muita saudade do Brasil e aí comecei a desenvolver um quadro de depressão. Foi então que decidi ouvir samba em casa para espantar a tristeza e descobriu que tinha uma enorme facilidade para sambar com salto alto, como as passistas. O samba me curou!", conta Felipe.

O próprio brasileiro se apelidou de Gato de salto logo no início da carreira, em 2015, e as aulas de samba com saltos fizeram tanto sucesso, que hoje Felipe viaja por toda a Europa e Canadá para se apresentar e dar aulas.

Recentemente, ele foi convidado a mostrar seu gingado no programa Dzie Dobry TVN, da TV polonesa TVN.

"Esse trabalho é a minha vida. Eu inspiro pessoas como eu, dou coragem aos que não têm e recebo mensagens até de pessoas que moram em países onde amar alguém do mesmo sexo é punível por pena de morte. Como Gato de Salto tenho a força de carregar comigo uma comunidade inteira. Como professor levo para as pessoas o que elas precisam, viro muso delas, as torno mais bonitas, elegantes e com mais confiança em si. É um trabalho extremamente gratificante", orgulha-se.