Fervo da Lud leva multidão ao Centro do Rio

Terceira edição do bloco da funkeira começou mais cedo para evitar confusões

Por Lucas Cardoso

Rio - O funk invadiu as ruas do Centro do Rio, na manhã desta terça-feira, com o bloco Fervo da Lud, da funkeira Ludmila. Ao som de "Verdinha", novo hit da cantora, um milhão de foliões aproveitaram a manhã de sol e calor para curtir o quarto dia de folia nas ruas da cidade.
Na terceira edição do bloco de funk, Ludmilla levou o amigo e trapper Vitão para fazer uma participação no início do bloco. O cantor dividiu o alto do trio elétrico com a funkeira e cantou alguns dos seus principais sucessos, como os hits Embrasa e Complicado. Além do trapper, outras participações também marcaram o início do bloco como a presença da mãe da funkeira, Silvana Oliveira e da sua esposa e dançarina, Bruna Gonçalves. A primeira como rainha e a segunda como princesa do bloco. O grupo de pagode Vou Pro Sereno também embalou os foliões ao lado da dona do bloco.

Às 10h19, a cantora do alto do trio apontou para um brigão que, segundo ela, se irritou com um empurrão. "Ali! Ali! Olha ele. ninguém pode encostar nele. Não tinha visto nenhuma confusão até agora. Aqui as pessoas se encostam. Se não gostou, vaza. Você mesmo de cinza", alertou a funkeira.
Diferente da última edição do bloco, a edição desse ano anotou menos registros de brigas e ocorrências. Em entrevista coletiva antes do bloco, a funkeira contou que foram tomadas preocupações para evitar situações como a do ano passado, que forçou o interrompimento do bloco 1h30 antes do término previsto do cortejo.

"Esse ano o cerco está maior e a PM está fazendo revistas para evitar que alguém entre com garrafa de vidro, ou qualquer coisa que possa ferir outra pessoa. Também começamos o bloco mais cedo para evitar que as pessoas já chegassem aqui com os ânimos exaltados", disse Ludmilla.

Para os turistas de Natal, Yanke Maia, 23, Micaela Bandera, 22, Mariana Barros, 23, a estratégia passa mais confiança aos foliões. "Esse tipo de estrutura de segurança faz muita diferença para a gente. Nós presenciamos algumas confusões em outros blocos e foi aterrorizador. É a primeira vez que vejo algo tão elaborado, com revista pessoal e até detector de metais num bloco", conta Yanke.