Caprichosos de Pilares: retorno em grande estilo

Após ficar dois anos sem desfilar, agremiação da Zona Norte conquista título de campeã do Grupo de Acesso da Intendente Magalhães

Por Felipe Gavinho*

O carnavalesco Bruno Oliveira e o diretor de Carnaval Henrique Bianchi: parceria conquistou a Intendente
O carnavalesco Bruno Oliveira e o diretor de Carnaval Henrique Bianchi: parceria conquistou a Intendente -

Após dois anos sem desfilar, a Caprichosos de Pilares voltou com tudo pro Carnaval e consquistou o título de campeã do Grupo de Acesso da Intendente Magalhães. Com uma política de reestruturação e renovação, a Venenosa de Pilares impressionou não só o público presente, mas, principalmente, os jurados. Afinal, a escola tirou 10 em todas as notas, exceto dois 9.9, que acabaram sendo descartados. E a agremiação montou todo o desfile em apenas 20 dias.

Indicado por Leandro Vieira, carnavalesco revelado pela escola de Pilares e campeão do Carnaval pela Mangueira (2019) e pela Imperatriz Leopoldinense (2020), Bruno Oliveira foi o responsável por comandar o desfile da Venenosa. E revela que contou com a experiência do mestre para fazer bonito. "Ele me ajudou dando dicas na hora de executar as fantasias, além de arrecadar materiais da Imperatriz", recorda ele, que pela primeira vez atuou como carnavalesco.

Bruno, que já passou por oito escolas, adianta qual é seu principal objetivo na Venenosa de Pilares daqui pra frente. "Quero levar a Caprichosos para o Grupo Especial. A escola merece desfilar na Marquês de Sapucaí, lá é o lugar de onde nunca deveria ter saído", avisa.

Devido ao calendário apertado, a escola optou por reeditar o enredo de 1979 — 'Uruçumirim, Paraíso Tupinambá'. E a estratégia deu muito certo. Henrique Bianchi, diretor de Carnaval, admite que o ano foi de superação e o título foi para coroar todo o trabalho. "Fizemos o nosso melhor. É muito gratificante ver o retorno da Caprichosos depois de dois anos ausente. Foi um trabalho feito em pouco tempo, mas muito bem executado e com organização", destaca.

O título de campeã foi o primeiro da Caprichosos após a escola ter todos os seus troféus roubados. O diretor de Carnaval da Venenosa conta onde o objeto de desejo será guardado. "O troféu vai ficar na escola mesmo, mas, agora, a gente vai providenciar um cantinho especial para ele", revela.

Mudanças na São Clemente

Após três anos no comando da São Clemente, o carnavalesco Jorge Silveira não seguirá na escola da Zona Sul para 2021. Em sua rede social, ele deixou um recado.

"Encerro minha participação como artista dessa nobre casa, mas me sinto parte da história da escola, da mesma forma que ela faz lindamente parte da minha", postou.

A escola divulgou agradecimento ao carnavalesco. "Hoje, nos despedimos de um talentosíssimo carnavalesco, desejando-o todo sucesso em sua caminhada. Obrigado, Jorge Silveira!".

* Estagiário sob supervisão de Luiz Almeida 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários