Camuflagem de olheiras conquista Brasil e exterior

Técnica é indicada para todos os tipos de pele e ameniza a dependência de usar maquiagens e corretivos

Por O Dia

Camuflagem de olheiras conquista Brasil e exterior
Camuflagem de olheiras conquista Brasil e exterior -
Rio - As olheiras, que teimam em não desaparecer com cremes ou com receitas caseiras, surgem devido ao acúmulo de melanina na região abaixo dos olhos, tornando a região escurecida. A boa notícia é que existe um tratamento que ameniza, e muito, esse desconforto. A técnica desenvolvida pela fisioterapeuta Fernanda Noyma, consiste em pigmentar e estimular a produção de fibras colágenas por meio do microagulhamento sob as olheiras, melhorando a cor do local e também as linhas de expressão.
“A camuflagem de olheiras é uma tatuagem da mesma cor da pele do cliente, a fim de suavizar e retardar a evolução das olheiras. Com o tratamento é possível amenizar a coloração do local, por meio da pigmentação, e reduzir a dependência de maquiagens e corretivos”, conta Fernanda.

O tratamento, segundo a especialista, vem conquistando brasileiros e pessoas de países como França, Portugal, Espanha, México e Estados Unidos. “Além de aplicar a técnica, ministro cursos sobre o tema. Já são mais de 500 habilitados no Brasil e no exterior. Tenho clientes que me procuram para fazer o tratamento e acabam sendo meus alunos. Isso é muito gratificante porque estou resolvendo uma questão estética e, ao mesmo tempo, ajudando quem deseja empreender no ramo”, comenta.

Fernanda explica que a camuflagem de olheiras é indicada para todos os tipos de pele. A avaliação é realizada pela classificação dos tipos de olheiras, que é feita pelo profissional no momento da entrevista.
“É necessário analisar tanto a pigmentação quanto a presença de linhas de expressões, entre outros fatores”, diz. O número de sessões vai depender do tipo de pele e organismo do cliente. “Normalmente, são necessárias de quatro a seis sessões. Importante destacar que entregamos resultados reais e naturais para os clientes, sem deixar nenhum vestígio de tinta sob os olhos”, ressalta.

Assim como acontece com a tatuagem convencional, na camuflagem de estrias também há a necessidade de cuidados e de retoques. “É preciso evitar a exposição direta ao sol e usar filtro solar tanto no período de cicatrização quanto no pós. Passado o período de cicatrização, que são 30 dias, a pessoa pode tomar sol normalmente e usar maquiagem”, orienta.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários