Sinal de alerta ligado em Caxias

Lideranças da Baixada mostram preocupação com reabertura hoje de comércio no município

Por O Dia

Calçadão de Duque de Caxias teve grande movimento praticamente todos os dias, mesmo com decreto de isolamento social na cidade
Calçadão de Duque de Caxias teve grande movimento praticamente todos os dias, mesmo com decreto de isolamento social na cidade -

O maior número de leitos — com a abertura recente de 40 no Hospital Municipal São José e mais 56 previstos no Dr. Moacyr Rodrigues do Carmo — foi um dos argumentos para a Prefeitura de Duque de Caxias liberar estabelecimentos comerciais e academias a partir de hoje. Ainda assim, a evolução da covid-19 no município tem preocupado movimentos da Baixada Fluminense. Somente nos 20 primeiros dias do mês de maio, o número de casos confirmadas da doença praticamente triplicou, e de suspeitos aumentou mais de mil.

Segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde, Duque de Caxias contabilizou 425 casos de covid-19, com 72 mortes,  no dia 30 de abril. Em 20 de maio, os doentes confirmados passaram para 1.161, com 157 óbitos. E o crescimento de casos suspeitos foi ainda maior: de 706 para 1.750.

Números que deixam em alerta a articulação "Corona na Baixada", que conta com várias organizações da região. Elas pediram ajuda ao Ministério Público Federal e à Defensoria contra o novo decreto. Coordenador de mobilização da Casa Fluminense, Douglas Almeida não vê condições para reabertura do comércio.

"Apesar do apelo de parte da população, o executivo tem que preservar a saúde, mesmo que seja com medidas impopulares. É preciso que se tome decisões baseadas em dados científicos. A cidade não pode ser uma ilha na Baixada, e essa decisão pode sobrecarregar os vizinhos, visto que moradores de outras cidades podem se dirigir a Caxias, onde o comércio está aberto, aumentando a circulação na região", analisa Douglas.

Um dos problemas apontados é a subnotificação de casos de covid-19, o que impede saber a real situação do município. O aumento da testagem, o que não vai acontecer, é visto por lideranças da Baixada como peça importante no processo de reabertura do comércio. Além disso, a falta de fiscalização nos últimos dois meses também é considerado decisivo para ser contrário à abertura, ainda mais com várias exigências, como a utilização de máscaras e álcool em gel, além do limite de 30% da capacidade do estabelecimento.

"Nós, do Fórum Grita Baixada, entendemos essa abertura como algo precipitado e na contramão das medidas de distanciamento social. Se a prefeitura mal consegue fiscalizar a abertura do comércio não essencial, como vai fiscalizar que funcionem com 30% da capacidade e que disponibilizem álcool em gel e máscaras? Quais são os dados objetivos na saúde que justificam essa abertura? A pressão do comércio e o financiamento da disputa eleitoral parece prevalecer em relação à saúde da população", critica Adriano de Araújo, do Fórum Grita Baixada.

NÃO VOLTAM

No mesmo decreto que permitiu a reabertura do comércio, o prefeito Washington Reis (MDB) ampliou a suspensão do funcionamento de cinemas, teatros, piscinas, clubes e eventos públicos até 31 de junho. Já as escolas continuarão sem aulas até o dia 15.

Vacinação pelo 'Drive Thru'

Com a Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe na reta final, moradores de Duque de Caxias que são o público-alvo nesta terceira fase poderão se imunizar nesta semana sem sair do carro. O polo do Detran da Reduc, localizado próximo à Rodovia Washington Luís em Campos Elíseos, funcionará em sistema "Drive Thru" hoje, quarta e sexta-feira.

Serão aplicadas 600 doses das 9h às 12h. As senhas serão distribuídas nos veículos. Podem se vacinar adultos de 55 a 59 anos, motoristas de transporte coletivo, grávidas ou mães com filhos de até 45 dias, além de professores. Crianças menores de seis anos, que também fazem parte do público-alvo, não poderão ser vacinadas pelo sistema 'Drive Thru'.

A campanha de vacinação acaba no dia 5 de junho.

Galeria de Fotos

Calçadão de Duque de Caxias teve grande movimento praticamente todos os dias, mesmo com decreto de isolamento social na cidade Estefan Radovicz
Calçadão de Duque de Caxias teve grande movimento praticamente todos os dias, mesmo com decreto de isolamento social na cidade Ricardo Cassiano

Comentários