Comentarista critica comportamento da torcida do Flamengo: 'Foi humilhante'

Para jornalista, resultado negativo pode ter sido causado pela falta de prioridades do clube

Por O Dia

Mauro Cezar Pereira criticou o Rubro-negro após derrota por 2 a 0
Mauro Cezar Pereira criticou o Rubro-negro após derrota por 2 a 0 -

São Paulo - O comentarista Mauro Cezar Pereira, conhecido por suas opiniões polêmicas, falou após a derrota do Flamengo para o Cruzeiro sobre o clube carioca. Para o crítico, o Rubro-negro não sabe qual competição deve priorizar, os dirigentes não têm conhecimento sobre futebol e o time não se preparou para o confronto, fatores essenciais que levaram ao resultado negativo.

"O Cruzeiro se preparou para esse jogo. O Flamengo não sabe o que quer da vida, não sabe qual competição priorizar. Acaba atirando para todos os lados e faz tudo errado", afirmou Mauro Cezar.

O jornalista ainda reprovou a atitude dos torcedores do Rubro-negro que estavam no Maracanã durante a partida. Mauro Cezar afirmou que a torcida estava calada, enquanto a arquibancada do adversário estava em festa.

"Fora de campo só se ouvia a torcida do Cruzeiro. Foi humilhante o que o torcedor do Flamengo, que foi ao Maracanã, protagonizou. Os cruzeirenses cantavam o tempo inteiro, parecia que era um jogo em Belo Horizonte", criticou Mauro Cezar.

O comentarista analisou o preço médio do ingresso. Segundo ele, o valor cobrado foi alto e esse pode ter sido o motivo de ter uma torcida em silêncio no estádio.

"Isso é reflexo do entendimento do que é futebol e mando de campo desses dirigentes, que não vão aprender nunca. O preço médio do ingresso era de R$78. Quem você quer no Maracanã? Você quer uma plateia, você quer a torcida do Arsenal atual; uma torcida fria, era uma geladeira preta e vermelha e o pedaço azul cantando mais alto. Então, nem mando de campo tinha", afirmou o crítico.

"É uma das vitórias mais categóricas e inquestionáveis dos últimos tempos num confronto desse tamanho de Libertadores entre dois times brasileiros", finalizou o jornalista.

"O diretor de futebol Carlos Noval veio da base, nenhuma experiência no futebol profissional e muito menos em Copa Libertadores, que tem as suas peculiaridades. O Lomba, que é candidato a presidente e é vice de futebol, há menos de um ano estava na arquibancada e agora está lá junto com o elenco. Também não tem nenhuma experiência como dirigente de futebol. O Bandeira de Mello presidente não sabe nada de futebol, não tem a menor noção do que é futebol, é um total neófito, não sabe nada sobre o assunto. O Flamengo não estabelece prioridades e o Cruzeiro escolhe prioridades", completou o comentarista.

 

Últimas de Esporte