Conmebol anula expulsão de Dedé contra o Boca Juniors

Agora, o zagueiro fica livre para atuar no jogo de volta pelas quartas de final da Libertadores, dia 4, no Mineirão.

Por O Dia

Árbitro paraguaio Eber Aquino mostra o cartão vermelho para Dedé
Árbitro paraguaio Eber Aquino mostra o cartão vermelho para Dedé -

Paraguai - O Tribunal Disciplinar da Conmebol anulou a expulsão de Dedé na derrota do Cruzeiro por 2 a 0 para o Boca Juniors, na quarta-feira passada, pelas quartas de final da Libertadores. Com a decisão, o zagueiro poderá atuar no jogo de volta, dia 4, no Mineirão.

O árbitro paraguaio Eber Aquino deu cartão vermelho a Dedé por causa de um choque de cabeça acidental com o goleiro Andrada, aos 30 minutos do segundo tempo, após ser chamado pelo árbitro de vídeo para analisar o lance. O Cruzeiro, então, entrou com uma medida provisória urgente um dia depois do confronto, pedindo a anulação da expulsão.

"O lance foi forte. De jogo. Quem me conhece, sabe que não sou maldoso. Foi um lance de muita gente na área. Não tinha maldade alguma. Nem os jogadores do Boca entenderam minha expulsão", disse Dedé logo após a partida.

 

Últimas de Esporte