Vice da Confederação de Surfe pede afastamento do presidente por causa de 'administração feudal'

Guilherme Polastri Gomes também deseja que o COB não repasse mais verbas

Por O Dia

Adalvo Argolo é presidente da CBSurf
Adalvo Argolo é presidente da CBSurf -

Rio - Guilherme Polastri Gomes, vice-presidente da Confederação Brasileira de Surfe (CBSurf), entrou nesta quinta-feira com uma representação no Comitê Olímpico do Brasil (COB) pedindo o afastamento do presidente Adalvo Argolo. Gomes acusa o atual mandatário de fazer uma 'administração feudal' e pede que o COB não repasse mais verbas para a confederação. As informações foram reveladas pelo Blog 'Olhar Olímpico', do UOL.

A CBSurf, sediada na Bahia, passou a ser reconhecida pelo COB já que o esporte se tornou olímpico. O problema é que a confederação sempre cuidou de torneios amadores e das categorias de base, já que os surfistas profissionais brasileiros criaram outra entidade para administrar seus eventos.

De acordo com o blog, Guilherme Gomes diz que algumas informações foram negadas pelo presidente: "Fica evidente a ausência de transparência da gestão da CBSurf. Os dados mais básicos de gestão são de total desconhecimento do denunciante, atual vice-presidente da mesma entidade. Não há documentos mínimos que possibilitem qualquer tipo de fiscalização interna da entidade. Há total obscuridade na gestão do recurso, o que impacta negativamente em qualquer possibilidade de fiscalização. A determinação estatutária de transparência e a criação de instrumentos de fiscalização interna são regras fictas jamais cumpridas pela gestão", afirma.

"Outra questão de gravidade imensurável, e que demonstra a administração feudal da CBSurf, é a inexistência de contas aprovadas pela assembleia geral com parecer prévio de Conselho Fiscal. Atualmente a entidade confunde-se com a figura do seu presidente. A administração é despótica e errante, isso porque, embora previsto em estatuto e com membros devidamente eleitos, o Conselho Fiscal jamais se reuniu desde sua eleição em 05/04/2017, restando pendente a prestação de conta dos recursos geridos pela entidade no exercício financeiro de 2017", encerra.

Últimas de Esporte