Edson Souza  - Divulgação
Edson Souza Divulgação
Por Venê Casagrande
Rio - O Campeonato Carioca está paralisado desde o dia 15 de março e ainda não tem data para retornar. Em recente reunião entre os clubes da Série A e a Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj), ficou pré-estabelecido que o vencedor do Estadual 2020 sairá no campo. Porém, no meio da incerteza, o Resende decidiu dispensar a comissão técnica que estava à frente da equipe profissional.
O técnico Edson Souza, o auxiliar-técnico Ricardo Cruz, o preparador físico Felipe Oliveira, o auxiliar de preparação física Nilo Augusto e o analista de desempenho Anderson assinaram, no dia 1 de abril, a rescisão contratual com o Resende. Os profissionais tinham contrato em formato CLT (carteira assinada), e o combinado com a diretoria do clube é que o vínculo seria até o fim do Campeonato Carioca. Como ainda há dúvidas se, de fato, o Estadual será retomado, apesar do desejo da Ferj, a cúpula do Gigante do Vale achou melhor romper no começo deste mês.
Publicidade
Todos os direitos estabelecidos no contrato de trabalho foram cumpridos, e os pagamentos previstos, como férias e fundo de garantia, estão sendo cumpridos, segundo apurou a reportagem. E, como a relação dos profissionais com o Resende é das melhores, caso o Carioca volte a ser disputado, a expectativa é que eles possam fazer um acordo para poder ajudar o time no fim do torneio.
A assessoria de imprensa do Resende foi procurada, mas a posição é que a diretoria não vai se manifestar, pelo menos por enquanto.
Publicidade
O Resende tem mais dois jogos para fazer no Carioca 2020, contra Madureira e Volta Redonda, ambos fora de casa. Por estar na última posição do Grupo B, não há chance de o Gigante do Vale conseguir classificação à semifinal da competição.
 
Publicidade