'Me sinto mal até hoje': Julio Cesar descarta 7 a 1 ao citar pior eliminação em Copas

Segundo o ex-goleiro de 40 anos, a eliminação diante da Holanda, na Copa de 2010, é a mais dolorosa

Por O Dia

Júlio César é ídolo da torcida do Flamengo
Júlio César é ídolo da torcida do Flamengo -
Rio - Ídolo da torcida do Flamengo e ex-jogador da Seleção Brasileira, o ex-goleiro Julio Cesar relembrou algumas frustrações enquanto defendia a meta do Brasil. Em entrevista à 'Fox Sports', o arqueiro de 40 anos, não citou o 7 a 1 ao falar sobre a pior eliminação que já viveu com a amarelinha em Copas do Mundo. Segundo o atleta, a queda para a Holanda nas quartas de 2010, foi o mais doloroso.

"Até me hoje em dia, me sinto mal (com a eliminação de 2010), estava no momento da carreira brilhante. Estava muito confiante. Através de um gol que surgiu de nada, desestruturou um pouco do nosso tempo. Eu sinto como três derrotas, meu maior sonho era ser campeão do mundo. A Copa de 2010 é o sintoma mais pelo ambiente que foi criado", disse Julio Cesar, que complementou:

"Em 2014, você não joga uma Eliminatória, tem uma troca de treinador, traz um ambiente duvidoso. Na Copa não foi bem-sucedida, não foi na mesma de 2013 (na Copa das Confederações) e nos itens para uma seleção que estava sendo preparada desde 2006, na Copa da Alemanha. Na Copa de 2010, aquele grupo merecia ter jogado com a final", encerrou o goleiro que participou dos Mundiais de 2006, 10 e 14.

Comentários