Ministro de Bolsonaro teria comprado passagem para torneio de squash com verba pública

Fábio Faria já foi Top-12 da modalidade entre atletas brasileiros

Por Lance

Bolsonaro e o novo ministro, Fábio Faria: mais um nome do Centrão
Bolsonaro e o novo ministro, Fábio Faria: mais um nome do Centrão -
Rio - O novo ministro escolhido por Jair Bolsonaro possui posicionamentos políticos de acordo com a do presidente, assim carrega no currículo um histórico de atleta impressionante. Fabio Faria, novo chefe da Comunicação do Governo Federal, já chegou a configurar na 12ª colocação no ranking de esportistas brasileiros no squash.

Além disso, o antes deputado federal já utilizou cota parlamentar para comprar passagens aéreas para viajar até locais de competições, de acordo com o "UOL". Segundo ele, contudo, os dois bilhetes não foram usados e outros dois foram substituídos por passagens para outros destinos. A denúncia foi feita em 2018 pelo site "Metrópoles".
ENTENDA
Casado desde 2017 com a apresentadora do"SBT" Patrícia Abravanel, filha de Silvio Santos, Faria adquiriu, em julho de 2016, duas passagens, ida e volta, de São Paulo para Curitiba. Na época, ele esteve na disputa do torneio Novo Squash Brasil parte do circuito nacional da modalidade. Depois, em setembro do mesmo ano, o caso se repetiu na etapa de Minas Gerais.

A assessoria de Fabio alegou, na época, que os bilhetes "não foram voados", em resposta ao site "Poder 360". Duas dessas passagens teriam sido canceladas e outras duas teriam sido remarcadas para trechos entre São Paulo, Natal e Brasilia, trajetos feitos pelo então deputado. Ao todo, segundo "UOL", são mais de R$ 3 mil em passagens que teriam sido para os torneios.

REFERÊNCIA NO ESPORTE

Aos 42 anos, o novo ministro das Comunicações está afastado do esporte. Em 2019, ele disputou apenas um torneio, de acordo com o "UOL". Em 2017, o deputado chegou a disputar uma competição válida para o ranking mundial. Fabio é um dos grandes influentes do squash no Brasil e, em 2018, chegou a receber um patrocínio de R$ 700 mil dos Correios, ainda de acordo com o portal.

Comentários