Troy Deeney - AFP
Troy DeeneyAFP
Por O Dia
Inglaterra - O tema homossexualidade e futebol é considerado um tabu. Poucos foram os jogadores ao longo da história que assumiram ter uma orientação sexual distinta da heterossexualidade. No entanto, na opinião do atacante do Watford, Troy Deeney, a presença de gays no futebol é algo bastante comum.
"Eu diria que provavelmente há pelo menos um jogador de futebol gay ou bissexual em cada time de futebol. Eles estão lá, estou 100% certo de que é assim. Se alguém se assumisse, estou convencido de que na primeira semana haveria pelo menos cem pessoas que fariam o mesmo. O problema é que ninguém quer ser o primeiro", disse o jogador ao podcast da BBC.

Segundo o britânico, apenas após a aposentadoria que alguns jogadores admitem sua orientação sexual. Na opinião do jogador, declarar sua homossexualidade é prejudicial do ponto de vista profissional para quem trabalha com a imagem em um ambiente como o futebol.

"Também me pergunto por que muitos esperam parar de jogar futebol, rugby ou qualquer outro esporte que pratiquem e depois admitem que são homossexuais. A impressão é que é algo realmente pesado para carregar durante sua carreira esportiva", disse.

"Eu diria que provavelmente há pelo menos um jogador de futebol gay ou bissexual em cada time de futebol. Eles estão lá, estou 100% certo de que é assim. Se alguém se assumisse, estou convencido de que na primeira semana haveria pelo menos cem pessoas que fariam o mesmo. O problema é que ninguém quer ser o primeiro", disse o jogador britânico ao podcast da BBC.

Leia também: A dura realidade dos times de futebol LGBT na luta pela sobrevivência

O capitão do Watford destaca também que a maioria dos jogadores se assume após a aposentadoria dos gramados. Atomaticamente, todos consideram que declarar sua homossexualidade é prejudicial do ponto de vista profissional para quem trabalha com a imagem em um ambiente ainda em descontrução como o futebol.

Leia também: Jogador diz que incêndios são respostas de Deus a casamento gay e aborto

"Também me pergunto por que muitos esperam parar de jogar futebol, rugby ou qualquer outro esporte que pratiquem e depois admitem que são homossexuais. A impressão é que é algo realmente pesado para carregar durante sua carreira esportiva", disse o atacante de 31 anos.

Fonte: undefined - iG @ https://esporte.ig.com.br/futebol/internacional/2020-06-15/jogador-garante-ha-pelo-menos-um-gay-ou-bissexual-em-cada-equipe-de-futebol.html