Mais Lidas

Cristian relembra vitória do Paulista na final da Copa do Brasil contra o Fluminense

Ex-volante do Flamengo, que na época jogava pela equipe de Jundiaí, comentou sobre a partida completa 15 anos nesta segunda-feira

Por Leonardo Damico

Paulista venceu a Copa do Brasil de 2005 sobre o Fluminense
Paulista venceu a Copa do Brasil de 2005 sobre o Fluminense -
Rio - Há exatos 15 anos atrás, o Paulista-SP conquistava o título mais importante da história do clube: a Copa do Brasil diante do Fluminense. Em São Januário, a equipe de Jundiaí empatou em 0 a 0 com o Flu, e com a vitória na partida de ida por 2 a 0, uma semana antes, levantou a taça do torneio. O 'Dia' relembrou o feito ao conversar com o voltante Cristian, ex-Flamengo e Corinthians, que na época defendia o Paulista.

Na oportunidade, o Paulista contava com nomes conhecidos do futebol brasileiro ainda em início de carreira. Além de Cristian, Réver, ex-Flamengo; Amaral, ex-Vasco; e Márcio Mossoró, ex-Internacional faziam parte daquele elenco comandado por Vágner Mancini. Durante a campanha, a equipe eliminou gigantes do futebol nacional, como Botafogo, na 2ª fase; Internacional, nas oitavas; e Cruzeiro, na semifinal.

"Aquela campanha foi muito boa, eliminamos todos os grandes. Essas vitórias foram nos dando confiança e deixando a gente crescer. Começamos a perceber que poderíamos chegar à final e foi o que aconteceu. Ganhar dos grandes foi muito marcante, mas vencer uma final sobre o Fluminense, no Rio, jogando por um time pequeno, pra gente fica marcado. Está na história do clube e na dos jogadores também. Algo assim acho que não vai acontecer nunca mais", disse Cristian ao 'Dia'.

Por sua vez, o Fluminense também tinha nomes carimbados no futebol, como o lateral Juan, os zagueiros Antônio Carlos e Fabiano Eller, os meias Marcão, Preto Casagrande e Diego Souza, além do atacante Tuta. Mesmo com atletas de peso no elenco, o time comandado por Abel Braga não foi páreo para o Paulista, que venceu o primeiro jogo por 2 a 0, com gols de Márcio Mossoró e Léo. Aos 36 anos, Cristian, encerrou contando a história das duas partidas contra o Tricolor.

"A primeira partida foi muito diferente. Muitos ali nunca tinham disputado uma final na vida. A emoção e a adrenalina estavam contra. Alguns ali já tinham sondagens de outros clubes. Mas quando entramos em campo deu tudo certo e saímos com a vitória. No Rio foi uma luta, uma guerra, demoramos pra entrar em São Januário, quebraram o ônibus todo. Clima muito tenso, mas conseguimos segurar o empate e conquistar o título", finalizou o meio-campista, que hoje defende a Juventus-SP.

Comentários