Botafogo derrota o Nacional-PAR e se classifica para as oitavas da Sul-Americana

Alvinegros compareceram em peso ao Nilton Santos e celebraram a vaga

Por ALYSSON CARDINALI

Botafogo venceu o Nacional-PAR e se classificou
Botafogo venceu o Nacional-PAR e se classificou -

Rio - Em um Nilton Santos lotado e pulsante, o Botafogo seguiu à risca o pedido da torcida no belo mosaico exibido antes de a bola rolar. A expressão "queremos o bi" ditou o ritmo do time de Zé Ricardo, que, na base da garra, venceu o Nacional-PAR, por 2 a 0, ontem, e segue na busca pelo título da Copa Sul-Americana. Rodrigo Lindoso e Leo Valencia fizeram os gols que mantiveram a esperança dos alvinegros de reviverem as emoções da conquista da Copa Conmebol de 1993. O próximo adversário será o Bahia, que eliminou o Cerro-URU.

A atmosfera positiva contagiou os jogadores, que, entusiasmados, foram para cima do Nacional-PAR. Esbarraram, porém, em um adversário fechado e na ansiedade de transformar logo o domínio territorial em gols. Com Renatinho no meio, o técnico Zé Ricardo tentou deixar o Botafogo mais ofensivo. Não conseguiu. Sem jogadas pelas pontas e errando passes em demasia, o Alvinegro pouco ameaçava a meta de Rojas.

Aos 19, Rodrigo Lindoso até balançou a rede, mas o árbitro argentino Patricio Loustau assinalou corretamente impedimento de Igor Rabello no início da jogada. Aos 24, Rabello tentou de novo, de cabeça, mas a bola passou rente à trave. No mais, muita luta pela bola de ambos os lados, como na jogada em que Luiz Fernando e Rojas disputaram bola de cabeça e o camisa 30 do time paraguaio levou a pior — ficou tonto no gramado e precisou de atendimento médico.

Afunilando em tramas improdutivas pelo meio, restou ao Botafogo explorar as jogadas de bola parada. E foi assim que Lindoso, aos 37, fez a festa dos 35.788 torcedores presentes ao Niltão. Leo Valencia bateu falta na área e o camisa 5 usou a cabeça para marcar seu 14º gol em 148 jogos pelo Botafogo, decretando o 1 a 0 no placar, resultado que já garantia a classificação alvinegra, após a derrota por 2 a 1 em Assunção.

SUSTO E GOLAÇO

A vantagem deu mais confiança ao Botafogo no segundo tempo. Sem ser ameaçado pelo Nacional-PAR, os comandados de Zé Ricardo mantiveram o domínio territorial, mas de forma mais incisiva, com boas oportunidades para ampliar o marcador. Valencia, aos 6, e Aguirre, aos 12, acertaram a trave. Aos 24, foi a vez de Franco salvar em cima da linha finalização de Leo Valencia.

Na ânsia de matar o jogo, o Botafogo cometeu só um pecado durante o jogo e permitiu ao Nacional sua única chance de gol na partida. Aos 27, Vieyra, cara a cara com Saulo, tocou rente à trave. O susto, porém, não abalou os alvinegros e Leo Valencia, aos 43, em belo chute de fora da área, fez jus ao domínio alvinegro e sacramentou a classificação. Rumo ao bi.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 2 X 0 NACIONAL-PAR

Local: Nilton Santos (Engenhão), no Rio de Janeiro (RJ)

Árbitro: Patricio Loustau (ARG)

Auxiliares: Diego Bonfa e Maximiliano Del Yesso (ARG)

Gols: Rodrigo Lindoso, aos 37min do primeiro tempo; Leo Valencia, aos 43min do segundo tempo

Cartões amarelos: Rodrigo Lindoso e Leo Valencia (BOT) Montiel (NAC)

Cartões vermelhos: -

Botafogo: Saulo; Marcinho, Rabello, Carli e Moisés; Lindoso, Matheus Fernandes, Valência, Luiz Fernando e Renatinho (Pimpão); Aguirre (Brenner) / Técnico: Zé Ricardo

Nacional-PAR: Rojas; Franco (Cardozo), Velásquez, Paniagua e Montiel; Alegre (Baéz), Minõ, Arguello (Vieyra) e Clarke, Santacruz e Barreiro / Técnico: C. Ayala

Por Alysson Cardinali

Galeria de Fotos

Botafogo venceu o Nacional-PAR e se classificou Alexandre Brum
16/08/2018 - Coap Sulamericana / Conmebol 2018 - Jogo entre as equipe do Botafogo x Nacional, do Paraguai, realizado no estádio Nilton Santos, o Engenhão, no Rio de Janeiro, Brasil. Foto de Alexandre Brum - Alexandre Brum