Mais Lidas

Botafogo volta a jogar mal e fica no empate sem gols com o Bangu

Com o tropeço, Alvinegro já vê ameaçada a classificação às semifinais do primeiro turno

Por ALYSSON CARDINALI

Botafogo e Bangu ficaram no 0 a 0 -  Campeonato Carioca - Botafogo e Bangu se enfrentam pela segunda rodada do Campeonato Carioca 2019 no Estádio Engenhão. Foto: Daniel Castelo Branco / Agencia O Dia
Botafogo e Bangu ficaram no 0 a 0 - Campeonato Carioca - Botafogo e Bangu se enfrentam pela segunda rodada do Campeonato Carioca 2019 no Estádio Engenhão. Foto: Daniel Castelo Branco / Agencia O Dia -

Rio - O Botafogo segue devendo no Campeonato Carioca. No reencontro com sua torcida, repetiu os erros da derrota para a Cabofriense, ficou no 0 a 0 com o Bangu e foi vaiado já na segunda rodada da Taça Guanabara. Com o tropeço, está na lanterna do Grupo C, vê ameaçada a ida às semifinais e terá de mostrar serviço no clássico contra o Flamengo, sábado, também no Nilton Santos, para espantar a crise.

Precisando da vitória para ganhar moral, o técnico Zé Ricardo mandou a campo uma formação com cinco novidades: Erik, Gabriel, Alex Santana, Pimpão e Aguirre. O Botafogo até ficou mais forte tecnicamente, mas o desentrosamento tornou-se outro adversário.

Melhor para o Bangu, que, beneficiado por alguns erros infantis da defesa adversária, ensaiou uma pressão durante os primeiros 20 minutos — aos quatro, Kelvin fez cruzamento despretensioso, sem ângulo, e acertou o travessão de Gatito Fernández.

Empurrado pela torcida, o Botafogo até conseguiu equilibrar o jogo. Mas errava muitos passes e chegava ao ataque mais na vontade do que no talento. Só que o excesso de transpiração não supriu a falta de inspiração dos alvinegros, que viram Luiz Fernando perder chance incrível.

Aos 21 minutos, cara a cara com o Jefferson Paulino, ele chutou em cima do goleiro banguense, que salvou com o pé. Aos 32, foi a vez de Gatito mostrar serviço. Gabriel falhou na marcação e Marcos Junior chutou para o goleiro salvar o Alvinegro. No mais, poucas chances de gol em duelo de raras emoções.

Emoções que, no segundo tempo, seguiram escassas. Na base da correria, Botafogo e Bangu tiveram de suar a camisa para mostrar algum poder de fogo. Anderson Lessa, aos sete, invadiu a área e chutou rasteiro para Gatito Fernández fazer boa defesa. Aos 11, Luiz Fernando parou em Jefferson Paulino dentro da pequena área.

Com o tempo e o cansaço dos jogadores, o técnico Zé Ricardo lançou, entre outros, o estreante Alessandro, chamado de Zé Gatinha pela torcida, enquanto, no Bangu, Yaya Banhoro, de Burkina Faso, deu o ar da graça, assim como Felipe Adão, filho do lendário camisa 9 Claudio Adão.

As inusitadas alterações, porém, não foram capazes de mudar o panorama do jogo. Botafogo e Bangu ficaram em um preocupante 0 a 0, sem vencer no Carioca e ameaçados de ficarem fora das semifinais da Taça GB.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 0 X 0 BANGU

BOTAFOGO - Gatito Fernández; Marcinho, Marcelo Benevenuto, Gabriel e Gilson; Wenderson (Leandro Carvalho), Alex Santana (Gustavo Bochecha) e Luiz Fernando; Erik, Aguirre e Rodrigo Pimpão (Zé Gatinha). Técnico: Zé Ricardo.

BANGU - Jefferson Paulino; Kelvin, Michel, Anderson Penna e Dieysn; Josiel, Serginho (Felipe Adão), Marcos Júnior e Robinho (Jairinho); Anderson Lessa e Pingo (Yaya Banhoro). Técnico: Alfredo Sampaio.

ÁRBITRO - Rodrigo Carvalhães de Miranda

CARTÕES AMARELOS - Marcelo Benevenuto, Gustavo Bochecha, Leandro Carvalho e Aguirre (Botafogo); Josiel (Bangu)

CARTÃO VERMELHO - Gilson (Botafogo)

RENDA - R$ 74.466,00.

PÚBLICO - 2.449 pagantes

LOCAL - Nilton Santos.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários