Com empréstimo, Botafogo fica perto de quitar atrasos salariais

A cúpula do Glorioso deve os salários referentes aos meses de setembro e outubro com jogadores e funcionários

Por Lance

O presidente do Botafogo, Nelson Mufarrej
O presidente do Botafogo, Nelson Mufarrej -
Rio - Os jogadores do Botafogo devem ter uma injeção de ânimo para as últimas cinco rodadas do Campeonato Brasileiro. Após reuniões realizadas na última segunda-feira, a diretoria do Alvinegro conseguiu a garantia de um empréstimo junto ao Banco BMG referente ao valor de dois meses de salários e deve quitar os vencimentos atrasados com jogadores e funcionários até a próxima semana.

A cúpula do Glorioso deve os salários referentes aos meses de setembro e outubro com jogadores e funcionários, mas já deu garantias aos atletas que o valor será quitado até a próxima semana - muito provavelmente antes do jogo contra a Chapecoense, no dia 27 de novembro, pela 35ª rodada do Brasileirão. A notícia foi dada primeiramente pelo "Globo Esporte" e confirmada pelo LANCE!.

O dinheiro do empréstimo junto ao Banco BMG ficará disponível nos cofres do Botafogo na próxima terça-feira. O valor cedido foi confirmado após uma reunião realizada na casa de Carlos Augusto Montenegro, ex-presidente do clube, que, se não ajudou injetando dinheiro desta vez, foi importante na busca do empréstimo junto ao banco brasileiro.

Outra figura importante para a negociação, contudo, foi Ricardo Rotenberg, que assumiu a função de vice-presidente de futebol há menos de duas semanas. O dirigente foi peça fundamental para que o valor do empréstimo fosse liberado e foi um dos "líderes" desta operação. Antes, a diretoria do Glorioso havia tentado um empréstimo junto a um fundo de investimento em São Paulo, mas bateu na trave.

Antes de cair na conta, o valor emprestado pelo BMG terá que ser aprovado pelo Conselho Fiscal do Botafogo - isto, porém, não deverá ser um entrave e a expectativa dentro do clube é que os salários serão realmente quitados até a próxima semana.

"A diretoria nos passou ontem que será quitado, mas não deram prazo. Depois preferimos não estender o assunto. É hora de focar no trabalho e confiar neles", afirmou João Paulo, em entrevista coletiva realizada nesta terça-feira.

Comentários