Com dívida perto de R$ 1 bilhão, conselheiros do Botafogo aprovam projeto 'S/A'

Próximo passo é a autorização dos sócios do clube; reunião deve acontecer ainda este mês

Por O Dia

Montenegro (em pé) explica a situação financeira do Botafogo, com dívida de quase R$ 1 bilhão
Montenegro (em pé) explica a situação financeira do Botafogo, com dívida de quase R$ 1 bilhão -
Rio - Uma luz no fim do túnel iluminou um pouco mais o futuro incerto do Botafogo. Em reunião noite de quinta-feira, na sede de General Severiano, o Conselho Deliberativo aprovou por unanimidade a transferência do comando do futebol do Glorioso para o clube-empresa, projeto que será implementado a partir de 2020.
A notícia que assusta a torcida fica por conta da informação divulgada na reunião: a dívida do Botafogo beira R$ 1 bilhão. "A dívida está somando em torno de R$ 1 bilhão. Nossa receita é R$ 100 milhões, R$ 120 milhões, mas só entram R$ 30 milhões, afinal, o resto é penhora. É Ato Trabalhista, é ex-jogador. Nem com os R$ 120 milhões você consegue contar. Não tem condição de sobreviver. Você não pode ter dívida de R$ 1 bilhão e só entrar R$ 40 milhões no caixa", disse Carlos Augusto Montenegro, ex-presidente alvinegro. "Se alguém tivesse plano B, eu adoraria, mas não tem plano B. Sempre disse que o Botafogo era terra arrasada, falimentar. Que nossos presidentes teriam problemas", completou.
O investimento inicial no projeto 'Botafogo S/A' será de R$ 200 milhões, o suficiente para diminuir as dívidas e clarear o planejamento para a temporada. Montenegro deu prazo de até cinco meses para o início dos trabalhos. "O meu cardiologista espera que seja resolvido em uma semana, porque eu não aguento mais. Mas deve durar de três a cinco meses. Tem que ter paciência. O Botafogo tem 100 e tantos anos, fomos até o limite. O limite é agora. Tem que ter paciência". 
Críticas duras a Leo Valencia e Victor Rangel
Na reunião, ainda sobrou críticas para os jogadores que tiverem rendimento abaixo nessa temporada. Perguntado sobre o prazo, Montenegro foi duro. "Quanto mais rápido, melhor. Senão Léo Valencia, Victor Rangel e esse pessoal todo continua. Não tem cronograma. A gente espera que seja o mais rápido possível".
O próximo passo é a autorização dos sócios do clube. A reunião deve acontecer ainda este mês, mas o projeto deve ser aceito sem maiores dificuldades.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia