Botafogo não vai repor a vaga de Diego Souza

Alvinegro apostará nas peças que estão no clube no momento para o Carioca e a primeira fase da Copa do Brasil

Por O Dia

O peruano Lecaros é um dos atacantes do Botafogo para 2020
O peruano Lecaros é um dos atacantes do Botafogo para 2020 -
Rio - Depois da saída do atacante Diego Souza, em função do alto salário (cerca de R$ 600 mil), a diretoria do Botafogo não deverá ir ao mercado em busca de uma peça de reposição. Para a disputa do Campeonato Carioca e da primeira fase da Copa do Brasil, o clube apostará nas peças que estão no clube neste momento.
Entre as nove possibilidades de atacantes disponíveis para Alberto Valentim, quatro são centroavantes de origem e candidatos a começar o ano na posição que foi do ex-camisa 7 durante boa parte da temporada passada: Igor Cássio, Pedro Raúl, Rafael Navarro e Vinicius Tanque.
No entanto, caso o comandante alvinegro decida não armar a equipe com centroavantes de ofício, ainda há outras opções. Além do peruano Alexander Lecaros, que se apresentou dizendo que prefere jogar pela direita,Valentim pode escolher outros garotos com passagem pela base alvinegra e já conhecidos da torcida. São os casos de Lucas Campos, Luis Henrique e Rhuan. Há ainda Luiz Fernando, que fez 53 partidas em 2019.
Fernando na mira de europeus
O lateral-direito Fernando, de 21 anos, pode ser negociado para a Europa. Ontem, na Inglaterra, Ricardo Rotenberg, vice-presidente geral e de marketing e membro do Comitê de Futebol, se reuniu com intermediários e ficou ciente do interesse de pelo menos três clubes do Velho Continente, que não tiveram seus nomes revelados. Fernando, caso o negócio evolua nas próximas semanas, deve ser vendido apenas em julho, quando a temporada europeia chega ao fim.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários