Revelado pelo Macaé, Matheus Babi foi emprestado ao Grêmio, aos 18 anos, mas não se adaptou ao frio do Sul - Vitor Silva/Botafogo
Revelado pelo Macaé, Matheus Babi foi emprestado ao Grêmio, aos 18 anos, mas não se adaptou ao frio do SulVitor Silva/Botafogo
Por MARCELO BERTOLDO
Rio - O frio de Porto Alegre encurtou a passagem do promissor Matheus Babi pelas categorias de base do Grêmio, entre 2016 e 2017. Se era de calor que o atacante precisava para deslanchar, não haveria clube melhor para defender do que o Botafogo. Xodó da torcida, o camisa 11 é o trunfo alvinegro na visita ao Tricolor Gaúcho, nesta quarta-feira, às 19h15, na Arena do Grêmio.
Engana-se quem pensa que a estatura define o futebol de Babi. Apesar da força no jogo aéreo, o atacante, de 1,91m, tem evoluído e mostrado qualidade com a bola nos pés. Titular, tem acompanhado a disputa de Pedro Raul e do marfinense Kalou pela outra vaga no ataque. Com cinco gols pelo Glorioso, Babi é uma das esperanças para esquentar o jogo no Sul.
Publicidade
Embalado pelas vitórias sobre Palmeiras e Sport, o Botafogo pretende manter o saldo 'positivo' na visita ao Grêmio. O técnico Bruno Lazaroni contará com os reforços caseiros de Cícero, reintegrado ao grupo na semana passada, além do zagueiro Wesley e do volante Romildo, formados na base do clube.
Marcelo Benevenuto e Rafael Foster, suspensos, são os desfalques em Porto Alegre. Convocado pela seleção do Paraguai, Gatito Fernández é outra baixa. Portanto, o Botafogo deve ir a campo com a seguinte formação: Diego Cavalieri, Kevin, Kanu, Sousa e Victor Luís; Guilherme Santos, Caio Alexandre e Honda; Rhuan, Matheus Babi e Pedro Raul.