Navarro foi o que deu mais trabalho ao time da Portuguesa
Navarro foi o que deu mais trabalho ao time da PortuguesaVitor Silva/Botafogo
Por O Dia
Rio - O Botafogo teve uma atuação decepcionante na tarde deste domingo, contra a Portuguesa, no Estádio Giulitte Coutinho. Apesar de ter marcado no primeiro minuto, com Felipe Ferreira, e ter atuado a maior parte do jogo com um homem a mais, o Glorioso levou o empate da equipe da Ilha, que marcou um golaço com Chay.
A partida mal começou e o Botafogo já largou na frente do placar. Logo no primeiro minuto de jogo, Marcinho avançou pela esquerda, invadiu a área e achou Felipe Ferreira livre para marcar e dar um banho de água fria na Portuguesa, logo de cara.
Publicidade
Após o susto inicial, a Portuguesa conseguiu se recuperar e bater de frente com o Glorioso. As equipes fizeram um primeiro tempo bastante corrido, com chances para os dois lado e polêmicas de arbitragem. A primeira delas aconteceu aos 26 minutos, quando Cafu fez cruzamento da esquerda, Jhulliam dominou e mandou para o fundo das redes. O árbitro Bruno Arleu de Araújo indicou toque de mão e anulou o gol. O atacante reclamou muito e alega que a bola tocou apenas em seu joelho.
Aos 40 minutos, a arbitragem volta a se envolver em polêmica. Quando o Botafogo chegava bem em contra-ataque com Rafael Navarro, Muniz agarrou o jogador dol Botafogo com as duas mãos, fez uma falta grotesca e foi expulso. O banco da Portuguesa ficou indignado com a cor do cartão, alegando que o volante não era o último homem de marcação e deveria ter recebido apenas o amarelo.
Publicidade
Mesmo com a expulsão, a Portuguesa não se intimidou e ainda continuou levando perigo ao gol do Botafogo. No último lance da primeira etapa, Luís Gustavo invadiu a área, tentou o chute e a bola explodiu no braço de Gilvan. No entanto, como o zagueiro estava com o braço colado, nada foi marcado e o Glorioso continuou em vantagem.
Na volta para a segunda etapa, o Botafogo tentou se beneficiar da vantagem numérica para aumentar o placar. Logo aos 6 minutos, o Alvinegro chegou bem com Marcinho, que rolou para Kayque finalizar da entrada da área. A bola explodiu no travessão do goleiro Neguete.
Publicidade
Apesar de ter um jogador a mais, o Botafogo esbarrava na forte marcação da Portuguesa e não conseguia ter muitas chances. Já o time da Ilha, mesmo em desvantagem numérica, não teve medo de se lançar ao ataque e foi premiada. Aos 30, a zaga do Botafogo rebateu mal para fora da área, Chay dominou de primeira, bateu sem deixar a bola cair e acertou o ângulo do goleiro Douglas Borges para marcar um golaço.
O Botafogo ainda tentava um respiro, mas pouco conseguia criar. A única jogada de perigo após o gol de empate veio já no fim da partida. Marco Antônio recebeu na área e tirou do goleiro, mas a bola bateu na trave. No rebote, Matheus Nascimento tentou empurrar para o gol, mas Luís Gustavo salvou a Portuguesa e manteve o 1 a 1 no placar.
Publicidade
Com o empate, o Botafogo chegou a 11 pontos e fica momentaneamente no G4 do Carioca, atrás da Portuguesa, que está na terceira posição com 14 pontos. O Glorioso volta a campo no próximo fim de semana, contra o Volta Redonda, enquanto o time da Ilha do Governador encara o Bangu. Os horários e locais ainda não foram definidos.
BOTAFOGO X PORTUGUESA
Publicidade
Local: Estádio Giulite Coutinho
Árbitro: Bruno Arleu de Araújo
Publicidade
BOTAFOGO: Douglas Borges, Jonathan, Kanu, Gilvan e Paulo Victor (David Sousa); Ricardinho (Marco Antônio), Matheus Frizzo, Marcinho (Matheus Nascimento) e Felipe Ferreira (Ronald); Rafael Navarro e Matheus Babi (Kayque). Técnico: Marcelo Chamusca.
PORTUGUESA: Neguete, Watson, Pedro Carrerete, Diego Guerra e Luis Gustavo; Muniz, Mauro Silva e Cafu (Rafael Pernão); Romarinho, Jhulliam (Emerson Carioca)e Chay (Lucas Santos). Técnico: Felipe Surian.
Publicidade
Gols: Felipe Ferreira (1' do 1ºT) e Chay (30' do 2ºT)
Cartões amarelos: Matheus Babi, Jonathan, David Sousa, Marcinho, Marco Antônio, Matheus Frizzo e Paulo Victor; Chay
Publicidade
Cartões vermelhos: Muniz