A ciranda dos times cariocas à beira do abismo

Clubes do Rio se revezam na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro

Por André Schmidt

Flamengo x Botafogo teve clima quente no Nilton Santos
Flamengo x Botafogo teve clima quente no Nilton Santos -
Fluminense vence o São Paulo e sai da zona de rebaixamento. Botafogo perde para o Flamengo e entra nela. A ciranda carioca à beira do abismo tem parecido uma roleta russa prestes a estourar na 38ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Enquanto o Rubro-Negro nada de braçadas rumo ao título nacional, com oito pontos de vantagem para o Palmeiras, 2º colocado, seus rivais paqueram constantemente com a queda, se revezando na beirada do despenhadeiro.

Das 31 rodadas do Brasileirão disputadas até agora, em 19 ao menos um time do Rio de Janeiro esteve presente na zona da degola. Em duas haviam dois.

Começou com o Vasco, que passou nove das dez primeiras entre os quatro últimos. O bastão foi passado para o Flu, que da 11ª até a 20ª terminou no Z4 em sete oportunidades. O Tricolor retornou na 29º e saiu apenas agora, para azar do Botafogo, que entrou.

Curiosamente, o Glorioso só havia estado nessa situação na estreia, quando foi derrotado por 2 a 0 para o São Paulo. Depois disso, ainda sob o comando de Eduardo Barroca, chegou a estar em 5º, brigando em alguns momentos na metade de cima da tabela. A queda, porém, tem sido vertiginosa.

Com os pés ainda próximos da beirada, no entanto, é bom que Fluminense - principalmente - e Vasco - um pouco mais folgado mas também num momento ruim - fiquem atentos aonde pisam. Um rebaixamento em 2019 significa ficar sem alguns milhões na conta - a premiação por colocação varia de R$ 11 milhões, para o 16º, a R$ 33 milhões, ao campeão, não pagando nada aos que descerem - e com uma cota de TV de apenas R$ 6 milhões para 2020, jogando a Série B.

Para quem já vive em crise financeira na elite, cair nesse momento pode ser um caminho sem volta.

Comentários