Conca supera desconfiança inicial e aumenta ainda mais seu posto de ídolo

Jogador em pouco tempo já mostrou toda sua categoria na volta ao futebol brasileiro

Por pedro.logato

Rio - Repatriado como ídolo, Darío Conca sofreu leve desconfiança ao trocar o inexpressivo futebol chinês pelo Flu. Houve quem questionasse se o argentino que se apresentaria nas Laranjeiras seria o mesmo que deixou o clube no início de 2011 ou uma versão envelhecida, bem aquém do futebol que o transformou no herói do tri brasileiro. Se o salário é alto, cerca de R$ 1 milhão mensal, Conca vem tratando de provar em campo que vale o investimento.

Além de dribles desconcertantes, o argentino já marcou duas vezes no Carioca e deu três assistências — duas apenas no Fla-Flu. Decisivo e participativo. Qualidades que arrancaram elogios de Renato.

Conca voltou com tudo ao FluminenseMárcio Mercante / Agência O Dia

“Tenho que agradecer ao Celso Barros (presidente da Unimed), ao Peter Siemsen (presidente do clube) e ao Ricardo Tenório (vice de futebol). É um craque, ídolo da torcida. No clássico, se destacou novamente. É até esquisito elogiar o Conca pelas qualidades que ele tem”, analisou.

Renato e Conca trabalham juntos pela terceira vez. A primeira foi no Vasco, em 2007. A química foi tão boa que eles repetiram a dose no ano seguinte, no Tricolor, e levaram o clube ao vice da Libertadores. Em 2014, a expectativa é de um ano com um final mais feliz.</CW>

Tática pesou

Com Darío Conca como fio condutor de seu esquema, Renato mostra satisfação ao ver que alguns setores do time começam a mostrar evolução e elogia que o lado tático pesou na vitória sobre o Flamengo, sábado.

“Fui atacante e gosto de ver minha equipe jogando para frente. Com a bola vamos jogar e, sem ela, marcar. Falei para eles que precisavam se doar mais em campo. Taticamente minha equipe esteve perfeita. Sobramos em todos os sentidos”, comentou o treinador.

Semana para corrigir erros

Mesmo satisfeito com o rendimento da equipe, que não sofreu gol pela terceira vez em sete rodadas, Renato comemora o fato de ter uma semana inteira para trabalhar. O jogo de sábado, contra o Boavista, é encarado como chance perfeita para que o Flu deslanche na liderança.

“Primeira semana que teremos sem jogos. Mesmo ganhando, a equipe não está 100%, sempre tem algo a corrigir. Vamos utilizar a semana cheia para treinar em todos os setores, parte física, técnica, tática. A vitória dá uma semana de tranquilidade”, frisou.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia