Por pedro.logato

Rio - O Fluminense iniciou o ano com a missão de apagar a péssima impressão deixada em 2013, mas sem muita eficácia até março. A derrota de 3 a 1 para o Horizonte trouxe um clima de incerteza sobre o futuro da equipe na Copa do Brasil. A eliminação precoce é garantia de uma crise imensurável. Fora de campo, os primeiros reflexos do fim do período de paz. Ontem os muros das Laranjeiras amanheceram pichados com os seguintes dizeres: ‘Time de Segunda’ e ‘Diretoria de Terceira’.

Renato Gaúcho começa a ser questionado no FluDivulgação

Enquanto os vândalos que atacaram a sede do clube se mantém anônimos, a FluSócio fez questão de se posicionar. Principal aliado político de Peter Siemsen na disputa pela reeleição presidencial, o grupo fez críticas pesadas à atual gestão.

“Em vez de manter a pegada que nos trouxe a reforma de Xerém, a criação do Sócio Futebol, o bom acordo com o Maracanã e o foco no cumprimento de contratos e preocupação com as dívidas, o segundo mandato parece ter sucumbido ao um modelo frouxo, leniente, que acaba se refletindo no time e no engajamento da torcida”, diz trecho da postagem.

Sem títulos em 2013 e com a permanência na Série A do Brasileiro garantida pela trapalhada da Portuguesa no caso Everton, o Fluminense se vê pressionado a responder à altura. A virada contra o Horizonte, dia 10 no Maracanã, aumentou a lista de obrigações da equipe em 2014.

“Se eles fizeram três aqui, podemos fazer três lá (no Maracanã) também. Copa do Brasil nunca surpreende. Os times jogam sempre o jogo da vida e não podemos nos deixar abater”, disse Wagner.

Grupo rechaça eliminação precoce

O Fluminense tenta concentrar sua atenção na reta final do Carioca, mas o risco de eliminação na primeira fase da Copa do Brasil incomoda. Em 1994, o Tricolor caiu para o Linhares e não cogita repetir a desastrosa campanha na atual temporada.

“É complicado. Nem penso na possibilidade de eliminação. Na minha cabeça só penso que devemos sufocar o Horizonte na volta e, com o apoio dos torcedores no Maracanã, sair com a classificação. Uma eliminação complicaria o resto da temporada”, disse Bruno.

Renato Gaúcho foi além e não tem dúvida de que o Flu avançará: “Não tenho dúvida alguma de que vamos reverter o placar. Se a gente aproveitar 30% das chances criadas, passaremos de fase. Nós passeamos em campo. Não é possív

Você pode gostar