Fluminense fica no 0 a 0 com o Ceará e segue ameaçado de rebaixamento

Tricolor fez partida muito ruim no Maracanã e chegou aos 42 pontos no Brasileirão

Por O Dia

Fluminense e Ceará se enfrentaram no Maracanã
Fluminense e Ceará se enfrentaram no Maracanã -

Rio - A cada rodada que passa o Fluminense consegue piorar o seu já fraco futebol e começa a se complicar no Brasileiro. De novo um nervoso time que não se impôs, em pleno Maracanã, e não passou do 0 a 0, nesta segunda-feira, com o Ceará, que teve as melhores chances. Já são cinco jogos sem vencer e sem fazer gol na competição, o que fez cair para o 13º lugar, com 42 pontos, sua pior colocação em 2018. E o risco de rebaixamento ainda é real, já que os próximos dois jogos serão fora de casa, contra Bahia e Internacional. "Tá uma zica para fazer gol, né? Tem que ter mais concentração para a bola entrar", afirmou Marcos Junior.

Confira a classificação do Brasileirão

Cheio de mudanças na escalação (Gum, Airton e Cabezas), o Fluminense só não alterou a sua total incapacidade de criar uma jogada. Durante todo o jogo, as únicas chances reais foram uma roubada de bola de Everaldo, que arrancou e chutou de fora da área, perto do gol, aos 18 da primeira etapa, e um chute de Matheus Alessandro defendido por Everson, na segunda.

O Ceará, mesmo jogando recuado e abusando das faltas e da cera para ganhar tempo, esteve mais perto de marcar em duas faltas de Juninho (em uma Júlio César fez grande defesa e, na outra, a bola passou rente à trave) e numa finalização de Samuel Xavier.

O pior de tudo é que, à medida que o tempo passava, o Fluminense conseguia piorar em campo. A luta contra o rebaixamento e a necessidade de vencer pareciam ter mexido com o elenco tricolor. Além da falta de padrão tático mínimo, o nervosismo tomou conta do time, o que ocasionou uma sucessão de erros e irritou a torcida.

Para piorar, as mudanças de Marcelo Oliveira não acrescentaram nada. A troca de Cabezas por Matheus Alessandro manteve a característica do time que não deu certo na primeira etapa. Também tirou o inoperante Sornoza e apostou no menino Macula, do sub-20, que fez o primeiro jogo no Brasileiro. E Everaldo também saiu para a entrada de Marcos Junior.

Sem criar chances, o Fluminense ainda deixou espaços na marcação e o Ceará, melhor em todo segundo tempo, gostou do jogo, só não acertou o alvo. E, como esperado após o fim do jogo, a torcida hostilizou o presidente, Pedro Abad, chamou o técnico de burro e o time de sem vergonha após nova decepção.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 0 X 0 CEARÁ

FLUMINENSE - Júlio César; Igor Julião, Gum, Digão e Ayrton Lucas; Airton, Richard e Sornoza (Macula); Everaldo (Marcos Júnior), Luciano e Cabezas (Matheus Alessandro). Técnico: Marcelo Oliveira.

CEARÁ - Éverson; Samuel Xavier, Tiago Alves, Luiz Otávio e Felipe Jonatan; Juninho, Richardson e Calyson (Ricardinho); Leandro Carvalho (Eder Luis), Ricardo Bueno (Arthur) e Felipe Azevedo. Técnico: Lisca.

ÁRBITRO - Anderson Daronco (RJ).

CARTÕES AMARELOS - Ayrton Lucas, Richard e Macula (Fluminense); Richardson, Felipe Azevedo e Samuel Xavier (Ceará).

RENDA - R$ 105.015,00.

PÚBLICO - 6.435 torcedores.

LOCAL - Maracanã.

Galeria de Fotos

Fluminense e Ceará se enfrentaram no Maracanã Luciano Belford/Agência O Dia
Fluminense e Ceará se enfrentaram no Maracanã Luciano Belford/Agência O Dia