Maracanã, palco ideal para a estreia do Fluminense na Sul-Americana

Tricolor conta com o estádio, onde jamais perdeu para estrangeiros na competição, para bater a Unión la Calera em busca do título continental

Por O Dia

O técnico Odair Hellmann durante o treino de ontem: há seis jogos sem repetir a escalação
O técnico Odair Hellmann durante o treino de ontem: há seis jogos sem repetir a escalação -

O Fluminense dá início outra vez à busca pelo tão sonhado título continental. Depois de chegar perto nas últimas três edições, sendo eliminado com a sensação de que poderia ter ido mais longe, o Tricolor dará o primeiro passo na Copa Sul-Americana de 2020 hoje, às 21h30, contra a Unión La Calera, do Chile, com a esperança de que o Maracanã continue sendo o principal trunfo.

O estádio tem feito a diferença ao longo dos anos e ajudado o Tricolor a passar de fase na competição sul-americana contra equipes estrangeiras. São 14 confrontos e apenas três tropeços: empates com Antofagasta-CHI (0 a 0 em 2019), Universidad de Chile (2 a 2 em 2009) e Gimnasia y Esgrima-ARG (1 a 1 em 2006). Um aproveitamento de 85,7%. Somente quando enfrenta brasileiros é que o Tricolor não consegue se aproveitar do Maracanã, onde foi eliminado por Flamengo, Athletico-PR e Corinthians nas últimas três edições.

"Estou bem ansioso para esse jogo. É o mais importante do ano neste início de temporada. Não só a torcida, mas nós também temos muita vontade de conquistar (a Sul-Americana). Ano passado podíamos ter ido mais longe. Espero que a torcida possa comparecer e nos ajudar a buscar um grande resultado", afirmou Nenê.

Contra a Unión La Calera, o Fluminense vai enfrentar um adversário que disputa apenas sua segunda competição internacional e fará seu primeiro jogo no Maracanã. Ainda assim, há a preocupação de um bom pontapé inicial, assim como nas campanhas que levaram à semifinal em 2018 (estreia com 3 a 0 no Nacional Potosí-BOL) e às quartas de final em 2017 (2 a 0 no Liverpool-URU) e 2019 (0 a 0 com o Antofagasta-CHI), também estreando em casa.

"É um jogo de 180 minutos, temos que fazer um bom resultado dentro de casa mas ter equilíbrio para não tomar gols, o que para eles seria interessante. Então, foco total", completou o meia, que usará a camisa 24 na Copa Sul-Americana em homenagem ao ex-jogador de basquete Kobe Bryant e também como apoio à campanha contra homofobia no futebol.

A partida será transmitida ao vivo no DAZN, clique no link para assistir. 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários