Basta repetir a história no Chile

Vindo de três vitórias seguidas no país, Flu precisa bater a Unión La Calera, hoje, para avançar na Sula

Por O Dia

Marcos Paulo no treino do Fluminense
Marcos Paulo no treino do Fluminense -

Principal objetivo na temporada, a Copa Sul-Americana mal começou e já deixa o Fluminense sob pressão. Após o 1 a 1 no Maracanã com a Unión La Calera-CHI, a equipe de Odair Hellmann precisa vencer hoje, às 19h15, ou pelo menos empatar por dois ou mais gols para seguir para a segunda fase da competição — novo 1 a 1 levará a disputa para os pênaltis. Para aumentar a dificuldade, terá de conseguir o resultado num campo de grama sintética, no qual não está acostumado. De consolo, o bom retrospecto tricolor jogando no Chile: venceu os últimos três jogos no país.

Ano passado, o Fluminense também empatou em casa na estreia na Copa Sul-Americana, 1 a 1 com o Antofagasta, e precisou buscar a classificação no Chile. Venceu por 1 a 0, gol de Luciano. Na sua melhor campanha na competição, em 2009, também foi ao país buscar a classificação, na ocasião para a semifinal, com Fred garantindo a vitória por 1 a 0 sobre a Universidad de Chile. Pela Libertadores, em 2013, o Fluminense bateu o Deportivo Huachipato por 2 a 1, na fase de grupos.

A única derrota em jogos oficiais aconteceu em 2005, quando o Tricolor foi eliminado pela Universidad Católica: 2 a 0. Um fato raro na história do clube. Em 10 jogos contra chilenos (os outros seis foram em amistosos), o Fluminense conquistou seis vitórias, dois empates e perdeu apenas duas vezes.

Adaptação ao gramado

Para manter o bom retrospecto hoje, a equipe de Odair Hellmann precisará superar a Unión La Calera e o campo de grama sintética, que costuma ser um problema. Ainda mais sem tempo para adaptação. Nada que abale a confiança do elenco tricolor.

"Eles estão mais acostumados do que a gente. No jogo, é preciso tentar se adaptar o mais rapidamente possível. O grupo todo está ciente dessas dificuldades que encontraremos. Mas sabemos que não podemos entrar pensando nessas coisas. Vamos buscar a vitória. Precisamos. Temos que entrar tranquilos, fazendo o que treinamos e temos muita chance de sair com um bom resultado", disse Yuri.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários