Fluminense não sai do 0 a 0 e é eliminado da Copa Sul-Americana

Tricolor joga muito mal e não consegue superar a Unión La Calera, que se classificou pelo gol no Maracanã

Por O Dia

O zagueiro Santiago García entra firme na disputa de bola com o volante Yuri
O zagueiro Santiago García entra firme na disputa de bola com o volante Yuri -
Chile - O principal objetivo no ano não passou de fevereiro. O Fluminense pagou caro pelo tropeço no jogo de ida, no Maracanã, e mais ainda pela péssima atuação nesta terça-feira fora de casa, e acabou eliminado da Copa Sul-Americana. Após empatar em 1 a 1 na ida, o Tricolor pouco criou nos 90 minutos e não passou do 0 a 0 diante da Unión La Calera, do Chile, dando adeus precocemente à competição pelo critério de gol fora.
Com a necessidade da vitória, não chegou a surpreender a postura do Fluminense, que buscou comandar as ações do jogo no início. O problema é que a maioria dos jogadores tricolores sentiu grande dificuldade de adaptação à grama sintética, principalmente em relação à velocidade da bola, e os erros de passe impediram uma pressão.
Contra um adversário que jogava no 3-6-1, congestionando a entrada da área, o meio de campo novamente com Yuri, Henrique e Nenê foi muito lento na criação e não funcionou de novo, assim como no Fla-Flu pela Taça Guanabara. Tanto que o Fluminense não levou perigo algum nos primeiros 45 minutos. O time abusou de cruzamentos de Egídio pela esquerda e finalização ao gol somente uma de Nenê, aos 27 minutos, nas mãos do goleiro Arias. E só não ficou em desvantagem maior porque Muriel salvou em chute de Navarrete, na melhor chance de uma Unión La Calera satisfeita em segurar o empate.
Sem alterações para o segundo tempo, o Fluminense seguiu com enorme dificuldade, com a diferença que o jogo ficou mais catimbado. E aos 13, Odair Hellmann tirou Marcos Paulo para Ganso entrar e tentar melhorar a criação. O Tricolor passou a pressionar mais, sem criar chance real.
Então Miguel Araujo entrou no lugar de Caio Paulista, em mais uma mudança conservadora. Só que o problema continuou o mesmo: time lento, sem jogada e embolado. E os 15 minutos finais viraram drama para o Fluminense, que passou a levar sustos na defesa. Somente então Odair tirou Henrique, muito mal, e colocou Matheus Alessandro.
Faltando três minutos para o fim o Fluminense teve sua melhor chance no jogo, em chute de Yuri que o goleiro espalmou. Na sequência, Evanilson furou na pequena área. Ainda houve tempo para a La Calera perder gol incrível com Castellani, sem goleiro, chutando para fora.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

O zagueiro Santiago García entra firme na disputa de bola com o volante Yuri JAVIER TORRES / AFP
Nenê teve enorme dificuldade e não foi bem JAVIER TORRES/AFP

Comentários