Sob pressão, Vasco busca reação na Vila

Com técnico questionado, desfalques e ainda remoendo derrota no Carioca, time encara o Santos na Copa do Brasil

Por MH

Fernando Miguel será submetido a tratamento para evitar agravamento do desconforto na panturrilha direita
Fernando Miguel será submetido a tratamento para evitar agravamento do desconforto na panturrilha direita -

Depois da decepção com a derrota de domingo para o Flamengo, por 2 a 0, no Maracanã, os jogadores do Vasco reconhecem a fundamental importância de conseguir um bom resultado diante do Santos, hoje, às 19h15, na Vila Belmiro, no primeiro jogo da quarta fase da Copa do Brasil. Com o técnico Alberto Valentim muito pressionado no cargo, o elenco entende que um novo insucesso jogaria gasolina na fogueira que se acendeu em São Januário.

Para piorar, o time terá dois importantes desfalques: o goleiro Fernando Miguel e o zagueiro Leandro Castan, não estão 100% fisicamente e serão poupados por Valentim.

INSUCESSO FICA DE LADO

Na Colina, todos reconhecem que é impossível deixar de lado o novo duelo com o maior rival, domingo, no Maracanã, mas advertem que o foco da temporada são as competições maiores, como a própria Copa do Brasil, fundamental para as finanças do clube.

É hora de "lamber as feridas", como admite o zagueiro Werley, uma das lideranças da equipe. "O Carioca é importante, mas sabemos que a Copa do Brasil é muito mais. Te dá uma condição financeira muito boa. Saímos do primeiro jogo da final do Estadual muito chateados, mas temos que lamber as feridas e voltar com a cabeça erguida. O jogo contra o Santos será muito difícil e temos que entrar firmes e concentrados", alertou o experiente defensor.

De zagueiro para zagueiro, o eterno capitão Mauro Galvão acredita que o Vasco precisa evitar entrar 'aéreo' em campo, principalmente em jogos importantes como o de hoje e o de domingo. Para o campeão da Libertadores da América em 1998, problemas internos precisam ser deixados do lado de fora do gramado.
"O Vasco não foi bem no jogo contra o Flamengo no Engenhão. Foi muito mal, jogou abaixo do nível que pode jogar, e achei o time um pouco apático. Não sei se essa questão interna que o clube vive (dificuldade em pagar os salários) está atrapalhando", afirmou o ex-jogador.

ÂNIMO RENOVADO

Segundo Mauro Galvão, a impressão foi que a equipe entrou meio dispersa, apesar de a partida se tratar de uma decisão. "Achei que o time entrou meio aéreo, não estava muito ligado no jogo, você não pode dar tanta chances assim para o adversário", analisou.

Uma vitória hoje sobre o time do técnico argentino Jorge Sampaoli, apesar de difícil, além de representar um passo decisivo para chegar às oitavas de final da Copa do Brasil, certamente renovaria o ânimo para a missão contra o Flamengo pelo Carioca. Apesar de não ter conseguido a classificação à decisão do Campeonato Paulista — foi eliminado nas semifinais pelo Corinthians, nos pênaltis —, o Santos foi um dos times mais elogiados na competição pelo bom futebol apresentado.

Galeria de Fotos

Fernando Miguel será submetido a tratamento para evitar agravamento do desconforto na panturrilha direita Rafael Ribeiro/Vasco
O zagueiro Werley, do Vasco Rafael Ribeiro / Vasco
Werley faz treino regenerativo. Ele prega que o elenco tenha mente forte para não se deixar abalar após vaias no jogo contra o Avaí Rafael Ribeiro / Vasco
Gabriel Felix, goleiro do Vasco Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br

Comentários