Vasco quita um mês de salário a funcionários, mas ainda deve três meses aos jogadores

Em voto de confiança à diretoria, elenco não aciona a Justiça e aguarda liberação do empréstimo de R$ 20 milhões

Por O Dia

Luxemburgo tem ajudado a administrar o ambiente entre os jogadores em meio à crise financeira do Vasco
Luxemburgo tem ajudado a administrar o ambiente entre os jogadores em meio à crise financeira do Vasco -
Rio - Em delicada situação financeira, o Vasco quitou na última sexta-feira um mês de salário para os funcionários do clube, e agora segue com duas folhas de pagamento em atraso para quem recebe até R$ 1,5 mil. A diretoria ainda quitou uma antiga dívida com os jogadores, referente à premiação do Brasileiro de 2018.
Funcionários com vencimentos acima de R$ 1,5 mil continuam com três meses de salários atrasados, assim como os jogadores, que também acumulam cinco meses de direito de imagem em aberto. Em razão do débito, todos têm o direito de acionar a Justiça para deixar o clube, mas decidiram dar um voto de confiança à diretoria.
Durante a apresentação do colombiado Fredy Guarín, o presidente cruzmaltino, Alexandro Campello, revelou que estava perto de obter um empréstimo. Desde outubro do ano passado, o clube tem tentado captar o montante de R$ 20 milhões, aprovados pelo Conselho Deliberativo, para honrar toda folha salarial do clube até dezembro, incluindo todos as pendências.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários