No embalo de Cano, Vasco quer recuperar a tradição de goleadores na Série A

Fã de Romário, argentino soma 11 gols em 15 jogos e, com o faro apurado, pode levar o Vasco longe no Brasileiro

Por MARCELO BERTOLDO

Cano faz dois gols e Vasco vence o São Paulo em Sao Januario. Foto: Daniel Castelo Branco
Cano faz dois gols e Vasco vence o São Paulo em Sao Januario. Foto: Daniel Castelo Branco -

Guarde esse nome, torcedor: Germán Cano. Se depender dos números do atacante argentino, o Vasco retomará a vocação de balançar a rede no Campeonato Brasileiro. Com os dois gols marcados na vitória por 2 a 1 sobre o São Paulo, o camisa 14 chegou a 11 na temporada e superou, em apenas 15 jogos, a marca de Yago Pikachu e Marrony, que fizeram dez gols em 2019.

Roberto Dinamite (1974 e 1984), Paulinho (1978), Bebeto (1992), Edmundo (1997) e Romário (2000, 2001 e 2005). A lista de goleadores do clube na competição é pesada, mas inspiradora. Fã do Baixinho, Cano chegou com a missão de solucionar um problema crônico nos últimos anos. Luis Fabiano (seis gols em 20 jogos), Riascos (20 em 75 jogos) e Maxi López (11 em 38 jogos).

Dono do sétimo pior ataque do Brasileiro de 2019, com 45 gols em 38 rodadas, o Cruzmaltino conta com o apurado faro do argentino. Não apenas para pleitear a artilharia, mas para construir uma campanha segura, sólida e sem riscos. Sob a batuta de Ramon Menezes, o remodelado Vasco está com 100% de aproveitamento e na vice-liderança da competição.

Um cenário bem diferente ao do ano passado, quando precisou de oito jogos para conquistar a primeira vitória. No duelo contra o Ceará, quinta-feira, às 20h, no Castelão, o primeiro desafio como visitante será um importante teste para a consolidação do trabalho de Ramon. Uma coisa é certa: a bola precisa chegar em Cano.

Artilheiro do Colombiano de 2019, com 21 gols marcados pelo Independiente de Medellín. No total, foram 41 gols em 47 jogos na temporada. Se a bola chegar, o hermano pode resolver.

 

Comentários