'Ramonismo' coloca a invencibilidade à prova contra o Grêmio

Invicto no comando do Vasco, Ramon ganha 'devotos' na torcida pela metodologia de trabalho que fez o Vasco decolar

Por MARCELO BERTOLDO

Ramon Menezes está com 100% de aproveitamento à frente do Vasco
Ramon Menezes está com 100% de aproveitamento à frente do Vasco -

Rio - Devotos do 'Ramonismo' ou não, os torcedores estão levando fé no trabalho de Ramon Menezes à frente do Vasco. Com 100% de aproveitamento, o Cruzmaltino colocará as ideias do treinador à prova mais uma vez no confronto com o Grêmio, neste domingo, às 16h, em São Januário.

Para quem não está familiarizado como o termo, 'Ramonismo' é como os vascaínos classificam a metodologia de trabalho do treinador. Sem alarde, mas com muito trabalho e diálogo, Ramon é responsável direito pelo padrão de organização mostrado pela equipe e pela recuperação do bom futebol de jogadores que andavam em baixa, caso de Fellipe Bastos e Andrey, hoje imprescindíveis.

Com cinco vitória em cinco jogos — dois no Carioca e três no Brasileiro —, o 'Ramonismo' viralizou. Depois de oito anos, o Vasco voltou a ocupar a liderança do Brasileiro. A desistência do Grêmio em poupar os titulares, em função da final do Campeonato Gaúcho, quarta-feira, contra o Caxias, não muda os planos de Ramon. A ordem é fazer valer o mando de campo para garantir a manutenção na parte de cima da tabela.

"Sei que o torcedor está empolgado. Sou um representante dele aqui. Passei momentos inesquecíveis aqui. Tenho orgulho. Então, agradeço aos jogadores por eles estarem fazendo o Vasco jogar como Vasco. Não é a cara do Ramon, vejo as brincadeiras com o 'Ramonismo'. Mas não é isso, é a cara do Vasco", disse o comandante cruzmaltino.

Embalado pela vitória por 3 a 0 sobre o Ceará, no Castelão, o Vasco terá à disposição dois importantes reforços: o lateral-direito Yago Pikachu e o atacante Vinícius, recuperados de lesões musculares. Bruno Gomes, Gabriel Pec e Guilherme Parede disputam a vaga de Neto Borges. Recuperado do quadro de covid-19, Bruno César deve é opção.

"O que passo para os jogadores é o que penso: tranquilidade, calma e cabeça no lugar. A cada dia, tem de evoluir e crescer. Estou tendo essa chance no Vasco, clube que tenho carinho e respeito. O torcedor sabe que o represento no clube", disse Ramon.

Comentários