Campello revela novos detalhes do projeto de modernização de São Januário

Obra orçada em R$ 275 milhões deve começar no segundo semestre de 2021

Por O Dia

As obras para ampliação e modernização de São Januário devem começar em 2021
As obras para ampliação e modernização de São Januário devem começar em 2021 -
Rio - O anúncio da parceria com a WTorre para a reforma de ampliação e modernização de São Januário deixou a torcida em polvorosa no dia do aniversário de 122 anos do Vasco. Em entrevista coletiva virtual concedida nesta quinta-feira, o presidente Alexandre Campello revelou detalhes do projeto ao lado do vicede Obras e de Engenharia, Pedro Seixas, e o CEO da WTorre, Luis Fernando Davantel.
"É um projeto que vem sendo trabalhado há muito tempo. Com muito cuidado e estratégia. É uma conquista não minha, é da minha gestão, mas é uma vitória do Vasco. Espero que a alternância, se houver uma alternância de presidente, não comprometa o curso das obras. A gente entende que há outros contratos que passam de uma gestão para a outra", disse Campello.
Além do aumento da capacidade do estádio, de 22 para 43 mil lugares, os ídolos que ajudaram a difundir a história do clube terão um lugar especial em um museu na Colina. A estátua de Romário deixará o gramado em razão da construção da arquibancada atrás do gol.
Orçada em R$ 275 milhões, a obra tem início previsto para o segundo semestre de 2021 e conclusão em 21 de agosto de 2023. Campello não crê que a eleição que definirá o futuro presidente do clube, no fim do ano, atrapalhe o acerto com a WTorre, responsável pela construção do Alliaz Parque, estádio do Palmeiras. Seixas revela a criação de um setor popular no remodelado São Januário.
"O nome técnico é "arquibancada em pé". A intenção é fazer o caldeirão mais. A gente tem a barreira norte e a barreira sul. Como tem a muralha do Borussia lá na Alemanha, aqui é a Barreira do Vasco dentro do nosso São Januário. Isso também é estratégico para aumentar os 40 mil de capacidade de público", destacou.

Comentários