Alexandre Campello, presidente do Vasco - Foto: Rafael Ribeiro/Vasco
Alexandre Campello, presidente do VascoFoto: Rafael Ribeiro/Vasco
Por Lance
Rio - A política do Vasco tem um novo capítulo. O atual presidente do clube e candidato na eleição de novembro, Alexandre Campello, foi considerado inelegível pela Junta de Recursos do clube. O órgão terminou a análise dos pedidos na última sexta-feira, o mandatário foi informado e criticou publicamente a decisão.
LEIA MAIS: CONFIRA MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O VASCO

O pedido de impugnação de Campello foi feito no fim da semana passada, por Elói Ferreira, primeiro vice-presidente do clube, mas, hoje, oposição ao representante maior do clube. Na argumentação, ele cita a reprovação das contas do clube de 2018 e um possível inadimplência enquanto sócio.

A Junta de Recursos do Vasco é formada pelos três membros do Conselho Fiscal (Edmilson Valentim, Otto de Carvalho e Rafael Landa) mais o presidente da Assembleia Geral (Faues Mussa). Por meio de sua conta pessoal no Twitter, Alexandre Campello viu influência do grupo político Identidade Vasco na decisão de impugná-lo.

Confira o texto da sequência de tuítes:

"Identidade Vasco não perde uma chance de ser Identidade Vasco. Acabo de tomar conhecimento de que a Junta de Recursos impugnou meu nome na lista de elegíveis. Mais uma manobra política covarde do Sr. Roberto Monteiro que certamente será derrubada no foro competente.

Entendo o medo dessa gente de me enfrentar nas urnas. O Vasco que eles querem não é o Vasco dos últimos três anos.

Apenas para informar devidamente o torcedor vascaíno: o Sr. Eloi Ferreira entrou com pedido de impugnação com duas justificativas: a primeira de que as minhas mensalidades de dezembro e o 13º de 2019 não estariam pagas. Eles sabem que é mentira.

Tanto que meu nome constava da lista da AGE e consta da lista da AGO, aprovada pela Junta Eleitoral. Não satisfeitos, se basearam numa cláusula de um estatuto que sequer foi aprovado. Ter essa gente contra mim mostra que estamos no Rumo Certo."