Adiamento de jogo contra o Náutico não causa prejuízo ao Vasco

Sem segurança, CBF remarca confronto para o dia 6 de junho

Por pedro.logato

Rio - A greve da Polícia Militar de Pernambuco — que terminou no ínício da noite de ontem após uma assembleia — não só deflagrou o caos no estado, como também interferiu na tabela do Campeonato Brasileiro. Sem garantias de segurança, a CBF acatou um pedido do presidente da Federação Pernambucana de Futebol, Evandro Carvalho, e decidiu adiar a partida entre Vasco e Náutico, que aconteceria amanhã, em Recife. O duelo foi remarcado para o dia 6 de junho, no Estádio dos Aflitos, e o Vasco terá de refazer agora toda sua programação.

Mesmo sem saber se haveria ou não a partida na Arena Pernambuco, a delegação do Vasco seguiria hoje de manhã para Recife. O Náutico, por sua vez, também se preparava para o confronto e, inclusive, iniciado a venda dos ingressos. Mas, no início da noite, a CBF comunicou ambos os clubes sobre a decisão. Entretanto, menos de duas horas depois, representantes dos policiais anunciaram o fim da greve. O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) já havia decretado a ilegalidade do movimento e a multa prevista para a categoria seria de R$ 100 mil por dia de paralisação.

Confronto do Vasco desde final de semana foi adiadoDivulgação

O vice-presidente de futebol do Vasco, Ercolino de Luca, falou sobre a decisão e garantiu que o Vasco não levou prejuízo com o cancelamento da viagem.

“A CBF já entrou em contato com o Vasco e está confirmado o cancelamento da partida, que será remarcada mais para frente. Como as passagens de avião e hospedagens estavam apenas reservadas e não compradas o clube não teve prejuízo”, disse Ercolino.

Enquanto houve a greve, o Exército, a Força Nacional e a Polícia Civil ficaram encarregados de fazer o patrulhamento ostensivo em Recife. Comércios fecharam as portas, mas foram saqueados por vândalos e o medo tomou conta das ruas. A CBF remarcou a partida para o dia 6 de junho, no Estádio dos Aflitos. O que não agradou a diretoria do Vasco, que, neste caso, ia ter de mudar o seu planejamento.

“Tem de ser depois da Copa do Mundo. Hoje temos o Martín Silva. Dia 6, não. Vamos perder um titular por causa do adiamento?”, perguntou Ercolino, em referência ao goleiro uruguaio, convocado para disputar o Mundial.

Treino conta com entrada de Edmílson

Alheio à crise de segurança que tomou conta de Pernambuco, o técnico Adilson Batista tentou manter a concentração do grupo mesmo com o adiamento da partida. No treino de ontem, ele comandou um coletivo e escalou a equipe que entraria em campo sábado com Martin Silva, André Rocha, Luan, Douglas Silva e Diego Renan; Fabrício, Fellipe Bastos e Douglas; Yago, Marquinhos e Rafael Silva. Edmilson, que volta de lesão, entrou no time titular no final da atividade.

Já de olho na partida contra o Sampaio Corrêa, terça-feira, a diretoria corre para estipular nova programação. A tendência é de que o time viaje domingo à noite.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia