Vasco só empata com o América-RN e frustra torcida que lotou São Januário

Partida termina em 1 a 1, com gol de Douglas para a equipe cruzmaltina, enquanto Diego Renan marca gol contra para o time de Natal, em jogo válido pela 12ª rodada da Série B

Por rodrigo.hang

Rio - Com São Januário lotado e festa da torcida para o retorno do time ao estádio, o Vasco mostrou empenho durante a partida, mas apenas empatou em 1 a 1 com o América de Natal, em jogo válido pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, e manteve o sétimo lugar na Série B, com 18 pontos. Douglas foi o autor do gol cruzmaltino e Diego Renan fez o gol contra do time de Natal. O América subiu uma posição, e agora está em oitavo, somando 17 pontos.

Na próxima rodada da Série B, o Vasco visita a Ponte Preta no estádio Moisés Lucarelli, enquanto o América recebe o homônimo América, de Minas Gerais, na Arena das Dunas, em Natal. 

Douglas marcou o primeiro gol do Vasco em São JanuárioMárcio Mercante

O JOGO

Com o forte apoio da torcida cruzmaltina, o Vasco começou a partida partindo pra cima do América, mas a primeira grande chance foi aos 11 minutos. Douglas acionou Thalles, que se livrou da marcação. Da direita, próximo da linha de fundo, o atacante cruzou para Kleber Gladiador que, sozinho, cabeceou para fora, desperdiçando a chance de abrir o placar em São Januário. O América deu o troco aos 15 minutos. Isac se desvencilhou da zaga cruzmaltina e recebeu ótimo passe. O atacante dominou, entrou na área e arriscou o chute, que saiu em cima de Martín Silva. O camisa 1 do Vasco não teve dificuldades em fazer a defesa.

FOTOGALERIA: Veja imagens do empate entre Vasco e América-RN em São Januário

Mas seria o Vasco que conseguiria marcar o primeiro gol da partida. Em cobrança de falta, aos 20 minutos, Douglas bateu com categoria, com a bola passando pela barreira americana e sem chances para Fernando Henrique, que sequer pulou para tentar a defesa: 1 a 0.

O quinto gol camisa 10 pelo Vasco - todos de bola parada - incentivou ainda mais a torcida presente em São Januário, que fazia da Colina um caldeirão. Mesmo melhor na partida, o time teve que sofrer uma alteração. Um dos jogadores mais esforçados da equipe, Pedro Ken teve que ser substituído. Com isso, Adilson Batista promoveu a entrada de Aranda, que logo no primeiro lance, matou um contra ataque do América e recebeu cartão amarelo.

Luan%2C caído%2C e Diego Renan se enrolam e o lateral-esquerdo marca gol contraMárcio Mercante

Aos 38, o Vasco marcaria mais um gol, mas o lance foi anulado. Douglas cobrou falta e Luan cabeceou para o fundo do gol, com direito a falha de Fernando Henrique. O árbitro, no entanto, marcou impedimento corretamente, com o auxílio do bandeirinha e não legalizou o lance.

No último minuto da etapa inicial, o América quase empatou. Em boa jogada tramada por Rodrigo Pimpão, Jeferson recebeu passe e, mesmo marcado, chutou. A batida saiu fraca e o goleiro uruguaio do Vasco salvou o time.

Na volta para o segundo tempo, o Vasco quase aumentou o marcador. Com menos de dois minutos, Douglas recebeu passe e, com agilidade, tocou de calcanhar para Thalles. O atacante fuzilou, mas o chute saiu por cima da meta do América. Aos sete, Carlos Cesar levantou para a área adversária e Fabrício, de surpresa, cabeceou para fora. 

A chance perdida seria lamentada pelo Cruzmaltino. Como se diz no futebol, quem não faz, leva. No lance seguinte, Jeferson entrou na área do Vasco e chutou cruzado. Luan conseguiu cortar, mas a bola tocou em Diego Renan, que marcou um gol contra. O América empatava a partida em São Januário em bobeada da defesa.

Torcida cruzmaltina fez a festa antes do jogo na ColinaMárcio Mercante

Aos 14 e aos 15, o Vasco quase fez o segundo gol. No primeiro lance, em escanteio, Thalles pegou a sobra e chutou forte, por cima do gol. Na outra jogada, Douglas lançou Aranda, que, de cara para Fernando Henrique, bateu ao lado esquerdo da meta de Fernando Henrique.

O América começou a melhorar na partida. Aos 30, Val tentou surpreender Martín Silva, chutando do meio do campo. O goleiro do Vasco, atento, fez a defesa. Aos 33, Fabinho entrou na área, e tocou para Isac, que chutou torto e não conseguiu aumentar o placar para a equipe de Natal. Aos 36, foi a vez de Rodrigo Pimpão quase marcar contra seu ex-time, mas o arqueiro cruzmaltino fez nova defesa.

Mesmo com o adversário à vontade, a torcida do Vasco seguia incentivando o time. Aos 41, Dakson cobrou falta, mas a batida parou na barreira. O América deu o troco aos 43. Em contra-ataque rápido, Alfredo chutou e Martín Silva espalmou para escanteio. Na batida, os defensores cruzmaltinos afastaram o perigo.

Aos 45, Aranda, recebeu passe de Fabrício e tentou cruzar, mas a bola bateu na zaga. Na cobrança de escanteio, Douglas Silva cabeceou firme e Fernando Henrique defendeu, a bola sobrou para Lucas Crispim, mas o goleiro operou novo milagre. No lance seguinte, em nova bola jogada na área, o arqueiro chutou para longe. 

O jogo terminou empatado. O apoio durante os 90 minutos se transformou em vaias. A torcida, ironicamente, comentou a gritar 'Eurico!', ex-presidente do clube, que vai se candidatar ao cargo de mandatário do Vasco. Os torcedores também pediram a saída do técnico Adilson Batista.

VASCO 1 X 1 AMÉRICA DE NATAL

Árbitro: Rodrigo Raposo (Distrito Federal)
Estádio: São Januário
Público: 18.690 (público presente) / 16.690 (público pagante)
Renda: R$320.580
Gols: Douglas (20' 1ºT) (VAS), Diego Renan - contra (8' 2ºT) (AME)
Cartões Amarelos: Aranda, Guiñazu e Lucas Crispim (Vasco), Isac, Márcio Passos e Fabinho (América)
Cartões Vermelhos: -

Vasco: Martín Silva; Carlos Cesar (Lucas Crispim), Luan, Douglas Silva e Diego Renan; Guiñazu, Fabrício, Pedro Ken (Aranda) e Douglas (Dakson); Kleber e Thalles

América de Natal: Fernando Henrique; Marcelinho, Cleber, Roberto Dias e Wanderson; Márcio Passos, Val, Fabinho e Jeferson (Jean Cleber); Rodrigo Pimpão e Isac (Alfredo)

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia