Contra a Ponte Preta, Vasco joga bem mais que a vaga na Copa do Brasil

Com o técnico Adilson Batista sob pressão, time precisa se classificar e convencer nesta quarta-feira

Por fabio.klotz

Rio - Mesmo confirmado no cargo pelo diretor-executivo Rodrigo Caetano, o técnico Adilson Batista balança na Colina. Se na Copa do Brasil a situação do Vasco é confortável, na Série B causa muita apreensão. Após 12 rodadas, a equipe ainda não decolou na competição e ocupa apenas o 10º lugar, com aproveitamento de 52,8% dos pontos disputados. O Gigante da Colina tem sete empates, quatro vitórias e uma derrota. Uma campanha ruim, que tem deixado os dirigentes preocupados.

Pressionado%2C Adilson Batista precisa convencer para ter tranquilidade no cargoCarlos Moraes

E a situação poderá se complicar se o time não alcançar uma classificação convincente às oitavas de final da Copa do Brasil, nesta quarta-feira, às 22h, contra a Ponte Preta, em São Januário. Para avançar na competição, o Vasco pode perder até por um gol de diferença. Uma vantagem que os jogadores não pretendem usar.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Vasco

“Às vezes, a vantagem se torna perigosa. A cabeça de cada um é diferente, mas em termos de grupo temos que nos motivar para entrar, jogar e não dar brecha. Vamos atrás dessa vaga porque nos dará muita confiança”, analisou o capitão Guiñazu.

Confiança e tranquilidade é o que Adilson Batista precisa para dar sequência a seu trabalho à frente da equipe. Quem vive o dia a dia do clube acompanha o empenho do técnico. Não faltam treinos táticos, diálogo, cobrança e muita vontade de vencer, mas, dentro de campo, os resultados não têm sido os esperados. Com atuações decepcionantes, o rendimento do Vasco está muito longe do que deseja a torcida.

“Sabemos que a nossa posição na tabela é muito ruim. Mas vamos trabalhar para mudar isso. O Vasco é muito grande, quem chegou aqui sabe o que é este clube. Cobrança tem que ter. No dia em que não houver, temos que ir todos para casa”, argumentou Guinãzu. O volante tem na ponta da língua a fórmula perfeita para a virada vascaína.

“Para subir na tabela, tem que ser forte, ter respeito e muita atitude. Vamos conversar para melhorar.”

Rodrigo de volta à equipe

Fora dos últimos quatro jogos devido a uma inflamação no joelho direito, o zagueiro Rodrigo deve voltar ao time do Vasco diante da Ponte Preta, em São Januário. No treinamento desta segunda-feira, o técnico Adilson Batista o escalou no lugar de Luan.

Outra novidade foi a presença do meia Lucas Crispim, que substituiu Aranda durante a atividade. O volante paraguaio levou uma pancada na coxa direita no sábado e será reavaliado nesta terça-feira. O meia Douglas foi poupado, mas jogará, de acordo com os médicos.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia