Vasco muda para o último capítulo contra a Ponte Preta

Na terceira partida da trilogia contra a Ponte Preta, Rodrigo e Dakson jogam. Vasco pode perder até por um gol que avança na Copa do Brasil

Por pedro.logato

Rio - O saldo após dois jogos seguidos contra a Ponte Preta — um pela Copa do Brasil e outro pela Série B do Brasileiro —, na casa do adversário, foi positivo. Afinal, o Vasco não perdeu e somou quatro dos seis pontos disputados. Mesmo assim, seu desempenho não agradou ao técnico Adilson Batista. Nesta quarta-feira, às 22h, no último capítulo da trilogia contra a Macaca, a equipe entrará em São Januário com mudanças de peças e de atitude. A meta é não só tentar confirmar o favoritismo diante do adversário, mas a vaga às oitavas de final na Copa do Brasil.

A vitória por 2 a 0, há uma semana, em Campinas, não trouxe a tranquilidade esperada. No jogo seguinte, pela Série B, o Vasco caiu de rendimento, foi mal e ficou no empate em 0 a 0. Mesmo com a vantagem de poder perder por um gol de diferença hoje, o técnico Adilson Batista não quer correr riscos e promoveu mudanças.

Vasco vem com outra cara nesta quarta-feiraDivulgação

Já que segurar o ataque da Ponte Preta é suficiente para garantir a vaga, o xerife Rodrigo, enfim, voltará à defesa após inflamação no joelho direito. “Fiz uma boa preparação durante a Copa e estou zerado. Eu já podia ter atuado no sábado, mas o Adilson teve cuidado. Na teoria, temos um resultado a favor agora e posso voltar um pouco mais tranquilo”, disse Rodrigo, que acrescentou:

“Nosso time não vai precisar se expor tanto, nem correr risco com os contra-ataques da Ponte Preta. Vamos atuar com sabedoria, pois sabemos que teremos mais espaço para jogar.”

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Vasco

Outro que ganhou oportunidade entre os titulares foi o apoiador Dakson. Curiosamente, semana passada Adilson Batista chegou a admitir que não havia gostado da escalação do jogador ao lado de Douglas.

“Tive poucos dias para trabalhar e não é por isso que não posso rever algumas coisas. O time precisa ter iniciativa e controlar o jogo. Por causa disso, a gente abre um pouquinho, muda e dá oportunidade. O Dakson ganha uma nova chance para ajudar o Douglas”, confirmou o comandante.

Adilson treina bola parada e cobranças de pênalti

Mesmo com uma vantagem confortável diante da Ponte Preta, o técnico Adilson Batista não deu moleza aos jogadores ontem à tarde, em São Januário. Além de um animado treino tático com campo reduzido, o comandante trabalhou jogadas de bola parada e organizou até mesmo cobranças de pênalti para os seus jogadores calibrarem os pés. Vale lembrar que o duelo só será definido nas penalidades se o Vasco perder no tempo normal por 2 a 0.

Criado nas divisões de base da Ponte Preta, o zagueiro Rodrigo pediu cuidado com o adversário e admitiu guardar boas lembranças dos tempos em que atuou pela Macaca. “Sou cria de lá e, por isso, sei que enfrentar a Ponte Preta sempre é complicado. Por isso temos de manter a seriedade”, disse.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia